Ivon Curi – Música para todos os corações – 10pol

capa

Colaboração do Joca, o Rojão Stéreo, de Brasília – DF.

seloaselob

Segue um 10 polegadas de Ivon Curi de 1953, no início de sua carreira como cantor.
Trecho do texto na contra-capa:
“O que mais se admira em Ivon é a sua maleabilidade fora do comum. Com a mesma facilidade com que nos faz rir, nos faz chorar. (…) Jamais se poderia imaginar que o mesmo cantor de O Menino de Braçanã fosse capaz de interpretar com tanta facilidade um rojão nordestino como O Pau Comeu. Ao narrar a festa em casa de Noca, Ivon o faz com tal realismo que quase nos obriga a ‘ver’ o que êle nos descreve. Sua voz adquire nuances inesperadas, tornando a letra ainda mais jocosa, proporcionando-nos momentos de autêntica hilaridade.

verso

(…) Vejamos agora um outro Ivon. Brejeiro como nunca, eis que se nos apresenta interpretando um de seus maiores sucessos – O Xote das Meninas. Nesta página de Zèdantas e Luiz Gonzaga pode-se observar todo o colorido de sua voz, colorido este que valoriza ainda mais a melodia e o texto da canção. (…) Todos os arranjos de Ivon Curi, nesta coletânea, foram idealizados e harmonizados por êle próprio, que encontrou no maestro Gaya o feliz burilador e realizador de seus projetos.”

Ivon Curi – Música para todos os corações – 10pol
1953 – RCA Victor

01 – O menino de Braçanã (Arnaldo Passos – Luiz Vieira)
02 – O pau comeu (Marçal de Araújo)
03 – Meu defeiro (Caribé da Rocha)
04 – O xóte das meninas (Zédantas – Luiz Gonzaga)
05 – Joao Bôbo (Ivon Curi)
06 – Baião das velhas cantigas (Arranjo de Jair Amorim
07 – Lá vem a baiana (Dorival Caymmi)
08 – Xóte miudinho (Zédantas – Luiz Gonzaga)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

post image

Ivon Cury – Ivon de todos os tempos

Colaboração do Cacai Nunes, do Blog Acervo Orígens

“Ivon Cury foi um artista de muitos talentos, bem sucedido como cantor, compositor e ator. Ele nasceu em Caxambu, Minas Gerais, em 1928, e, ainda muito jovem, ganhou um concurso de calouros. Adolescente, mudou-se com a família para o Rio de Janeiro.

Sua carreira artística foi iniciada em 1947, quando foi contratado como crooner da orquestra do maestro Zaccarias, do Hotel Copacabana Palace. Em 1948, estreou no programa “Ritmos da Panair”, da Rádio Nacional. Por coincidência, este programa tinha o patrocínio da empresa aérea onde ele trabalhou antes de iniciar sua carreira como cantor.

No mesmo ano, foi convidado por Braguinha (João de Barro), diretor artístico da gravadora Continental, para gravar o sucesso internacional da época, “Nature boy”. Foi, então, lançado o 78 rpm, que incluiu também sua interpretação para “Adeus”, samba de Dorival Caymmi. Daí por diante, Ivon teve uma carreira plena. Fez inúmeros trabalhos como cantor, ator e compositor. A última atuação de sua vida foi interpretando o gaúcho Gaudêncio, na Escolinha do Professor Raimundo.

Esse disco que posto para vocês, lançado em 1971, é uma coletânea de toda a carreira de Ivon até então. Nele, há composições de Ivon, e suas interpretações para músicas de grandes compositores, como Luiz Gonzaga e Zé Dantas. Sobre esse disco, o adjetivo que melhor o descreve é pitoresco. As composições de Ivon Curi evidenciam um bom-humor extremamente inteligente.

Como, por exemplo, na primeira faixa do Lado A, chamada O Chato (Eu tenho um amigo / Ele é muito bonzinho, direitinho / É amigo meu de fato / Mas, meu Deus, como é chato! / Vou para onde for / Ele mesmo se convida e põe-se ao lado / Educado e bom de trato / Mas, meu Deus, como é chato!). Pois é, quem não tem um amigo assim? Ivon também selecionou músicas, de outros compositores, repletas de ironias.

Sua interpretação para todas essas canções também mostram que, quando cantava, não deixava de ser ator. Por isso, é muito bom ouvir Ivon Curi. Fora isso, ele tinha voz de cantor de rádio, e suas interpretações para músicas de Luiz Gonzaga e Zé Dantas (Xote das Meninas e Xote Miudinho) são belas. Apreciem!”

Ivon Cury – Ivon de todos os tempos
1971 – Imperial

01. O Chato (Ivon Cury / Paulo Gesta)
02. João Bobo (Ivon Cury)
03. Vai Lá (Anselmo Mazzoni)
04. Baião das Velhas Cantigas (Jair Amorim)
05. Serenata Desafinada (Ai Quem Plantou as Estrelas) (Guilherme Figueiredo / Aloysio de Alencar Pinto)
06. Farinhada (Zé Dantas)
07. Procurando Tu (Antônio Barros / J. Luna)
08. Comida de Pensão (Francisco Balbi / Miguel Miranda)
09. Taí no Que Dá (Luiz Vieira)
10. O Xote das Meninas (Luiz Gonzaga / Zé Dantas)
11. Se Fizer Bom Tempo (Ivon Cury)
12. Xote Miudinho (Zé Dantas / Luiz Gonzaga)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

post image

Ivon Cury – Para ouvir sorrindo

Colaboração do Cacai Nunes, do Blog Acervo Orígens

“Esse é o segundo disco de Ivon Cury postado no Acervo Origens. O primeiro, uma coletânea, está disponível aqui. Lá tem também anotações sobre a biografia desse cantor/humorista espetacular.

Nesse LP, que está sem data, de forma que não sabemos como foi lançado, Ivon selecionou um repertório de músicas com letras cômicas, e põe nelas a interpretação singular do artista que é tão bom como cantor quanto como ator.

Além das músicas, Ivon nos presenteia com um pequeno texto na contracapa do disco, em que ele discorre filosoficamente sobre a arte de fazer rir. Uma delícia de disco!”

Ivon Cury – Para ouvir sorrindo
1959 – RCA Victor

01. Sete Mentiras (Zé da Zilda / Zilda do Zé)
02. Receita de Mandar Mulher Embora (Billy Blanco)
03. Vem Comigo (Eduardo Patané / Almeida Rego)
04. História de Um Pranto (Pedro Rogério / Lombardi Filho)
05. Não Bula Comigo (Hianto de Almeida / Chico Anísio)
06. Baião de Roda (Tradicional / Adpt. Jair Amorim)
07. Forró do Beliscão (João do Vale / Ary Monteiro / Leôncio Tavares)
08. Idéias Erradas (J. Ribamar / Dolores Duran)
09. Foi Num Trem (Luis Cláudio de Castro / Nazareno de Brito)
10. Baião do Café (Ivon Cury / Mário Meira Guimarães)
11. Banquete de Capim (Rosalino Senos / Milton Gomes)
12. Pé de Cana (Buck / Silvio Barreto)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

post image

Ivon Cury – Meus Melhores Momentos

Colaboração do Isaias Caetano, do Rio de Janeiro – RJ

Disco originalmente publicado no Blog Toque musical.

Essa é uma coletânea da carreira do Ivon Cury, muito rara.

Ivon Cury – Meus Melhores Momentos
1957 – RCA Victor

01 – Obrigado (Ivon Cury) Samba Canção
02 – … E o piano tocou (Ivon Cury) Canção
03 – Eu ri de chorar (Ivon Cury) Choro Canção
04 – Saudade de ninguém (Ivon Cury) Samba Canção
05 – Cala a boca menino (Ivon Cury) Baião
06 – Mal entendido (Ivon Cury) Samba Canção
07 – Retrato de Maria (Ivon Cury – Mauro Meira Guimarães) Canção
08 – Sai menina (Ivon Cury) Xote
09 – Falam tanto de mim (Ivon Cury) Choro
10 – Se Deus quiser (Ivon Cury) Toada
11 – Fui eu não (Ivon Cury) Baião
12 – Humanidade (Ivon Cury) Samba Canção

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Coletânea – Lá no Norte – estouro pai d’éguas

coletacnea-la-no-norte-1973-estouro-pai-daguas-capa

Colaboração do José de Sousa, de Guarabira – PB.

coletacnea-la-no-norte-1973-estouro-pai-daguas-selo-acoletacnea-la-no-norte-1973-estouro-pai-daguas-selo-b

Essa coletânea reuniu os seguintes artistas: Ary Lobo, Chico Anísio, Ivon Cury, Jair Alves, Luiz Gonzaga, Marinês, Nancy Wanderley, Nerino Silva, Trio Nagô e Zé do Norte.

coletacnea-la-no-norte-1973-estouro-pai-daguas-verso

Coordenação da montagem de Pedro Cruz, afinal é uma coletânea, alguém fica responsável pelo repertório do disco. Um disco interessante pra se ouvir intérpretes pouco conhecidos dos forrozeiros atuais, como Ivon Cury, Trio Nagô e Nerino Silva, por exemplo.

Coletânea – Lá no Norte – estouro pai d’éguas
1973 – RCA

01. Último pau-de-arara (Venâncio – Curumba – J. guimarães) Ary Lobo
02. Balancero da usina (Abdias Filho / João do Vale) Marinês
03. Acorda Maria Bonita (Volta Seca) Nerino Silva
04. Lá no Norte (Gilvan Chaves) Jair Alves
05. Lua bonita (Zé do Norte) Zé do Norte
06. Forró do Zé Lagoa (Gerson Filho / Chico Anísio) Chico Anísio / Nancy Wanderley
07. Súplica cearense (Gordurinha) Nerino Silva
08. Pisa na fulô (João do Vale / Silveira Júnior / Ernesto Pires) Ivon Cury
09. O Vendedor de caranguejo (Gordurinha) Ary Lobo
10. Dono dos teus olhos (Humberto Teixeira) Jair Alves
11. Mambo do Ceará (Catulo de Paula / Roberto Silveira) Trio Nagô
12. Cabra da peste (Luiz Gonzaga / Zé Dantas) Luiz Gonzaga
13. Vou pra Caxias (João do Vale / Ari Rangel de Sales) Ary Lobo

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

CD – João do Vale – João Batista do Vale

cd-joao-do-vale

Esse CD foi idealizado por Chico Buarque e ganhou o premio Sharp de melhor disco de música regional, em 1994, ano de seu lançamento.

“Foi o quinto de oito irmãos, dos quais apenas três sobreviveram à infância pobre. Os pais eram agricultores pobres e sem terra. Por volta dos seis anos de idade foi apelidado de “Pé de xote”, pois vivia pulando e dançando.”(Trecho extraído do Dicionário Cravo Albin de MPB)

O trabalho reúne diversos artistas, como Alcione, Alceu Valença, Chico Buarque, Ednardo, Edu Lobo, Fagner, Geraldo Azevedo, Ivon Cury, João Bosco, Luiz Vieira, Maria Bethânia, Marinês, Miucha, Paulinho da viola, Quinteto violado e Zé Ramalho.

Cada música tem um time diferente de instrumentistas e arranjadores, a maioria dos arranjos foi feito por Sivuca, Zé Américo e Marquinhos, destaque para “Pisa na fulô”, “De terezina a São Luiz”, “Forró do beliscão”, “Na asa do vento”, “Peba na pimenta” e “”Matuto transviado”.

João do Vale – João Batista do Vale
1994 – RCA

01 Minha história (Raimundo Evangelista – João do Vale)
02 Pisa na fulô (Silveira Jr. – Ernesto Pires – João do Vale)
03 De Terezina a São Luiz (Helena Gonzaga – João do Vale)
04 Carcará (José Cândido – João do Vale)
05 Pipira (José Batista – João do Vale)
06 O canto da ema (Alventino Cavalcanti – Ayres Vianna – João do Vale)
07 Forró do beliscão (Ary Monteiro – João do Vale)
08 A voz do povo (Luiz Vieira – João do Vale)
09 Estrela miúda (Luiz Vieira – João do Vale)
10 Na asa do vento (Luiz Vieira – João do Vale)
11 As morenas do grotão (José Cândido – João do Vale)
12 Peba na pimenta (Adelino Rivera – José Batista – João do Vale)
13 Uricuri (José Cândido – João do Vale)
14 Matuto transviado (Luiz Wanderley – João do Vale)
15 Maria Filó (Luiz Vieira – João do Vale)
16 O bom filho à casa torna (Eraldo Monteiro – João do Vale)

Para baixar esse disco, clique aqui

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Quem somos

Somos uma rede filantrópica colaborativa de colecionadores e músicos.

Uma comunidade que se conheceu e se comunica virtualmente, unidos em torno de uma paixão comum, o forró tradicional.

Quer saber mais da nossa história?
Continue navegando neste portal.

Um grade abraço,
DJ Ivan

Facebook