Notícia – Falece o sanfoneiro Voninho

Thiago Silva nos enviou essa notícia:

“Dj ivan estou lhe enviando esta notícia pra você postar no blog…”

> Olá amigos,
>
> não sei se ficaram sabendo mas, na quarta-feira da semana passada, ao que me parece, o Brasil ficou sem o sanfoneiro Voninho.
> Tocava muito bem e fez sucesso com quem formou.
> Foi o caso das irmãs Freitas e Voninho, Carlito e Baduí, o Trio Alto Astral, Creone Barrerito e Voninho e últimamente estava tocando com Rio Preto Ribeirão e Voninho,
> o Trio Alto Astral.
> Foi sem dúvida uma grande perda.

Quinteto Violado – A Missa do Vaqueiro

folder

Em 1976 Luís Gonzaga dividiu o palco da Missa do Vaqueiro com o Quinteto Violado. A partir daquele ano, o grupo passou a se apresentar em todas as edições do evento.

Também em 1976 o grupo levou ao palco e gravou em disco, pela primeira vez, a trilha musical da Missa, composta por Janduhy Finizola para a cerimônia litúrgica. O espetáculo teve cenografia inspirada na literatura de cordel. O palco, em forma de ferradura, simbolizava o espaço original da Missa – o Parque Estadual do Vaqueiro.

O Quinteto voltou a trabalhar o tema da Missa do Vaqueiro em 1991, quando regravou a trilha com uma roupagem contemporânea de arranjos e instrumental. Em 1992, realizou o vídeo Missa do Vaqueiro, com direção de Tizuka Yamasaki. (Texto extraído do Sítio oficial do Quinteto Violado)

capa3

Essa é mais uma colaboração do Jaílson Gonzaga, de Simões Filho – BA. Creio que retirada a partir do Blog Cápsula da Cultura. Ele escreveu as seguintes palavras:

“Que bom que vcs gostaram e publicaram o song book que eu enviei de Hermeto Pascoal, aproveito e agradeço pelo song book do Gonzagão. Desta vez estou enviando Quinteto Violado com A Missa do Vaqueiro, espero que também seja do agrado, abraço”

Regravação da Trilha sonora da Missa do Vaqueiro de 1976, composta por Janduhy Finizola, com a inclusão do poema de D. Helder Câmara: ”Vaqueiro, meu irmão vaqueiro”, em disco comemorativo dos 20 anos do grupo. (Trecho extraído do sítio do Instituto Memória musical Brasileira)

Quinteto Violado – A Missa do Vaqueiro
1991

01. Vaqueiro Meu Irmão Vaqueiro (D. Helder Câmara) – Poema de D. Helder Câmara – Ilustração musical do Quinteto Violado
02.

  • Toada de Gado (Vavá Machado / Arlindo Marcolino)
  • A Morte do Vaqueiro (Nelson Barbalho / Luis Gonzaga)

03. Jesus Sertanejo (Janduhy Finizola)
04. Kyrie Eleison (Janduhy Finizola)
05. Gloria (Janduhy Finizola)
06. O Credo (Janduhy Finizola)
07. Ofertório (Janduhy Finizola)
08. Sanctus Sanctus (Janduhy Finizola)
09. Pai Nosso (Janduhy Finizola)
10. Comunhão (Janduhy Finizola)
11. Canto de Despedida (Janduhy Finizola)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

post image

Jorge de Altinho – Vida viola

Continuando a série de postagens com os primeiros LPs do Jorge de Altinho, todos eles que nos foram enviados pelo nosso colaborador virtual “Nordestino”, hoje trazemos o disco de 1984, o primeiro pela RCA Victor, onde ficou por 10 anos e gravou 16 discos. As capas são do Claudio Queiroz.

“Ao longo de sua carreira ganhou o respeito e a estima de muitos amigos, como o saudoso Chacrinha, que o convidou a participar de dezena de programas, resultando em vários discos de ouro e o carinho de colegas a exemplo de Luiz Gonzaga, Dominguinhos, Alcione, Raimundo Fagner, Zé Ramalho, todos com participações especiais em seus discos.

Hoje, com 37 álbuns entre vinil e cd’s, o artista reúne uma invejável bagagem musical, pois percorreu todo o Norte e Nordeste Brasileiro, cantando e encantando em clubes, exposições, festas de padroeiros, vaquejadas, aniversário de cidades, sempre com o mesmo entusiasmo do início da carreira, levando sempre uma mensagem de otimismo e um recado de amor, com a marca de seu balanço envolvente e com sua voz inconfundível.” (Trecho extraído do sítio oficial)

Destaque para dois xotes, ambos de autoria do próprio Jorge, “Água clara” e o clássico “Petrolina – Juazeiro”.

Jorge de Altinho – Vida viola
1984 – RCA

* 01. Vida viola (Janduhy Finizola)
* 02. Lamento (Onildo Almeida)
* 03. Sigilo (Jorge de Altinho)
* 04. Sorriso prateado (Jorge de Altinho)
* 05. Petrolina – Juazeiro (Jorge de Altinho)
* 06. Desafio (Mario Telles – Jorge de Altinho – Nené)
* 07. Desejo de mouro (Zé Ramalho)
* 08. Cantar, cantarei (Ezequias Rodrigues)
* 09. Água clara (Jorge de Altinho)
* 10. Raízes (Janduhy Finizola)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Dinajá Severo e seus sucessos – Compacto duplo

capa-frente

Recebemos esse compacto duplo do Thiago Silva, lá de Recife. Eu nunca tinha ouvido falar desse cantor. Após uma breve pesquisa na rede, achei o mesmo disco no Blog Túnel do tempo. Será que é o mesmo? Se for, assim não vale, se já tem em outro Blog, por que não nos dedicamos a publicar coisas ainda inéditas aqui na internet?

capa-traz

Esse disco foi produzido com o apoio da Polícia militar do Ceará e do BEC (Banco do estado do Ceará), o acompanhamento é do Conjunto da P. M. do Ceará e os arranjos e regência do Sargento Ferreira Lima.

Thiago Silva disse: “voltei do almoço com uma grande raridade que eu encontrei em minhas pulgas, você ja ouviu falar no Dinajá Severo? No começo você vai ter um susto, porque a primeira música é aqueles bregas de gafieira, mas as outras 3 são em ritmo de forró, sendo que a última é xote, é uma pérola da música brasileira, eu gosto tanto deste disco sabe!”

“Vou te contar… foi difícil conseguir esse disco viu? Rodei feito frango estragado atras dele, nenhum sebo de Pernambuco tinha ele, fui encontrar em minas.”

“Destaco a faixa dance morena dele mesmo que fez maior sucesso nã época dos anos 70, essa música tocava nas grandes gafieiras.”

Dinajá Severo e seus sucessos – Compacto duplo
1979 – Passarela

01 – Mulher sem coração (Dinajá Severo de Freitas – Luiz Gonzaga B. S. Bento)
02 – Já pegou pra xuxu (Dinajá Severo de Freitas – Sebastião Braga Barros)
03 – Dance morena (Dinajá Severo de Freitas)
04 – Chico Chicão (Dinajá Severo de Freitas)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

CD – Bicho de pé – Que seja

bicho-de-pa-001

O Bicho de pé é uma das melhores bandas do circuito do forró aqui de São Paulo. Conheci a Janaína há um tempão, quando ainda acompanhava o Miltinho Edilberto, nos forrós, improvisando, atuando e brilhando, enquanto isso, montava paralelamente o dream team do forró paulistano. Só músicos de altíssima qualidade, cada um com sua especialidade.

Acompanhei o início e ascenção dessa banda, conheço quase todos os seus integrantes, então é um prazer poder publicá-los aqui no Blog. Esse é o segundo CD da banda, e tem participação especial de Dominguinhos, Caju e Castanha, Miltinho Edilberto e a interpretação do ator Paulo César Pereio em uma das faixas.

bicho-de-pa-005

“No final dos anos 90, os jovens de São Paulo descobriram o prazer de dançar juntinho nas festas das universidades e o valor artístico das canções e dos poetas nordestinos reacendeu suas luzes. Luiz Gonzaga reassumia seu trono junto a juventude. Neste contexto surgiu a Banda Bicho de Pé (1998) com uma presença feminina no vocal. O primeiro CD, “Com o Pé nas Nuvens”, vendeu mais de 120 mil cópias.” (Trecho do release, extraído do sítio oficial)

Confiram a genialidade desses grandes músicos, Olivinho na sanfona, Potiguara Menezes na guitarra, Daniel Teixeira no baixo, Janaína Pereira nos vocais e pandeiro e do amigo Chica Brother nas percussões. Ao Bicho de Pé, enquanto preparam um DVD comemorativo dos 10 anos de banda, longa vida e sucesso!!!

Bicho de pé – Que seja
2008

01 Que seja (Janaína Pereira – Potiguara Menezes)
02 No escurinho (Janaína Pereira)
03 Eu e você (Janaína Pereira – Potiguara Menezes)
04 Com que roupa eu vou (Janaína Pereira – Caju e Castanha)
05 Coisa mais fina (Chica Brother)
06

  • Sanfona sentida (Dominguinhos – Anastácia)
  • Algodão (Luiz Gonzaga – Zé Dantas)

07 Candeeiro encantado (Lenine – Paulo César Pinheiro)
08 Não há nada igual ao forró (Miltinho Edilberto)
09 Rockixe (Raul Seixas – Paulo Coelho)
10 Fala, amor (Janaína Pereira – Potiguara Menezes)
11 Solidão (Janaína Pereira)
12 Talvez (Janaína Pereira)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Vídeos Festival Rootstock 2008

Para que todos vocês possam escutar, ver e sentir um pouquinho do que foi o Festival Rootstock 2008 criamos um player especial com alguns dos melhores momentos da festa, vale a pena perder um tempinho assistindo esses vídeos.

Benício Guimarães – Benício Guimarães

benicio-frente

Outro dia encontrei o Rouxinol e, como sempre, não pude deixar de comprar um disquinho. Para minha felicidade, esse, que eu ainda não conhecia, é mais um dos raros discos do Benício, muito, muito bom por sinal.

benicio-foto

Todas as composições são de autoria de Benício Guimarães, apenas a faixa “Areando a fivela” que é em parceria com Italúcia. Forrós e baiões bem cadenciados e de altíssimo nível, fica bem difícil de escolher a melhor música.

benicio-verso

Direção artística de Sérgio Lopes, coordenação de Italúcia e acordeon de Oswaldinho do acordeon. Destaque para “Sete meninas”, “Sanfona fuxiqueira” e para “Eu vou pra lá”, regravada no ano seguinte por Jackson do pandeiro.

Benício Guimarães – Benício Guimarães
1980 – Master

01 Adão e eva (Benício Guimarães)
02 Sete meninas (Benício Guimarães)
03 Sanfona fuxiqueira (Benício Guimarães)
04 Festa dos animais (Benício Guimarães)
05 Sertão de cabra macho (Benício Guimarães)
06 O caminhoneiro (Benício Guimarães)
07 Tempo de vaqueiro (Benício Guimarães)
08 O mamífero que voa (Benício Guimarães)
09 Areando a fivela (Benício Guimarães – Italúcia)
10 Esse mundo é um buraco (Benício Guimarães)
11 Eu vou pra lá (Benício Guimarães)
12 É dessas coisas que eu gosto (Benício Guimarães)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Edson Duarte e Trio Xamego no Festival Rootstock 2008

dia-e-edsonduarte

Depois de ter feito um show maravilhoso, com muita energia, Edson Duarte subiu ao palco novamente durante o show do Trio Xamego, a convite do Dió. Foi de arrepiar!!

Negrão dos 8 baixos – Negrão dos oito baixos

negrao-frente

Voltando da ressaca do Rootstock, vou tentar voltar a postar regularmente. Esse é um dos últimos discos que eu havia passado para o computador antes da festa, mas como não tinha conseguido descobrir nenhuma curiosidade sobre o artista, a postagem foi sendo adiada.

A primeira música tem um arranjo brega e assusta um pouco logo de cara, mas logo depois já volta o forró, passando por seus vários ritmos, como xotes, arrastapés e o forró de duplo sentido, com letras bem evidentes, porém engraçadas. Regravou alguns sucessos da MPB para fazer uma média com a gravadora.

negrao-verso

Direção artística de Luiz Mocarzel, direção de produção de Enoque Gomes, coordenação artística de Maria de Fátima Baroni e arranjos de Mirandinha. Destaque para “O machista”, para o instrumental “Forró em Salvador” e para “A aula do velho Fidelis”.

Negrão dos 8 baixos – Negrão dos oito baixos
1983 – Copacabana

* 01. Quero você (Carlos Santos – Alípio Martins)
* 02. O machista (Cesário Silva – Nivaldo)
* 03. Conselho de amigo (Cesário Silva – André Araújo)
* 04. Chora menininha (Kim de Oly – André Araújo)
* 05. Forró em salvador (André Araújo)
* 06.

  • Festa do interior (Moraes Moreira – Abel Silva)
  • Na bahia é assim (André Araújo – Arcênio de Araújo)
  • Bloco do prazer (Moraes Moreira – Fausto Nilo)

* 07. No balanço da roseira (Cesário Silva)
* 08. Frigideira furada (João Caetano – André Araújo)
* 09. Levanta poreira (André Araujo – Arcênio de Araújo)
* 10. A aula do velho Fidelis (Jacó Cardoso – André Araújo)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Zenilton no Festival Rootstock 2008

zenilton

Um show épico, um dos momentos mais inesquecíveis da festa!

1 2 3

Quem somos

Somos uma rede filantrópica colaborativa de colecionadores e músicos.

Uma comunidade que se conheceu e se comunica virtualmente, unidos em torno de uma paixão comum, o forró tradicional.

Quer saber mais da nossa história?
Continue navegando neste portal.

Um grade abraço,
DJ Ivan

Facebook