Zé no Norte e seus Guriatãs

1973-za-no-norte-e-seus-guriatas-capa

Colaboração do Jorge Paulo, o Bandeirante do Norte.

1973-za-no-norte-e-seus-guriatas-selo-a1973-za-no-norte-e-seus-guriatas-selo-b

“Nascido na Paraíba, mais precisamente na cidade de Cajazeiras, Zé do Norte desde criança se afeiçoou à música, e ainda é um dedicado e entusiasta pesquisador de histórias e temas do sertão. Muitos desses temas são na verdadeos motivos das obras musicaisque deram a Zé do Norte o renome e o prestígio de que merecidamente desfruta em todo brasil.” (Trecho extraído da contra capa)

1973-za-no-norte-e-seus-guriatas-verso

O conjunto regional ‘Os Guriatãs’ era composto por Magda Suely, Rogéria Ribeiro, Zilda Ferreira, Aluizo Barros, Elir Dias Ferraz, José Dias Ferraz, Waldemir de Souza e Walter de Souza. Destaque para o maracatu “Rainha de Tamba” e para o samba “Meu Pião”, ambas de autoria do Zé no Norte.

Zé no Norte e seus Guriatãs
1973 – AMC

01. Portugal meu tataravô (Zé do Norte) Baião
02. Rainha de Tamba (Zé do Norte) Maracatu
03. Vaqueiro novo (Zé do Norte / Julio Ricardo) Coco
04. Caminhando com Deus (Zé do Norte) Jongo
05. São Jorge e a lua (Zé do Norte) Maxixe
06. Mulher rendeira (Zé do Norte) Samba
07. É de um lado só (Zé do Norte) Maxixe
08. Uma esperança (Zé do Norte) Toada
09. Jequitibá (Zé do Norte) Samba
10. No reino de Iemanjá (Zé do Norte) Macumba
11. Brasil da integração (Zé do Norte) Samba
12. Meu Pião (Zé do Norte) Samba

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Coletânea – Lá no Norte – estouro pai d’éguas

coletacnea-la-no-norte-1973-estouro-pai-daguas-capa

Colaboração do José de Sousa, de Guarabira – PB.

coletacnea-la-no-norte-1973-estouro-pai-daguas-selo-acoletacnea-la-no-norte-1973-estouro-pai-daguas-selo-b

Essa coletânea reuniu os seguintes artistas: Ary Lobo, Chico Anísio, Ivon Cury, Jair Alves, Luiz Gonzaga, Marinês, Nancy Wanderley, Nerino Silva, Trio Nagô e Zé do Norte.

coletacnea-la-no-norte-1973-estouro-pai-daguas-verso

Coordenação da montagem de Pedro Cruz, afinal é uma coletânea, alguém fica responsável pelo repertório do disco. Um disco interessante pra se ouvir intérpretes pouco conhecidos dos forrozeiros atuais, como Ivon Cury, Trio Nagô e Nerino Silva, por exemplo.

Coletânea – Lá no Norte – estouro pai d’éguas
1973 – RCA

01. Último pau-de-arara (Venâncio – Curumba – J. guimarães) Ary Lobo
02. Balancero da usina (Abdias Filho / João do Vale) Marinês
03. Acorda Maria Bonita (Volta Seca) Nerino Silva
04. Lá no Norte (Gilvan Chaves) Jair Alves
05. Lua bonita (Zé do Norte) Zé do Norte
06. Forró do Zé Lagoa (Gerson Filho / Chico Anísio) Chico Anísio / Nancy Wanderley
07. Súplica cearense (Gordurinha) Nerino Silva
08. Pisa na fulô (João do Vale / Silveira Júnior / Ernesto Pires) Ivon Cury
09. O Vendedor de caranguejo (Gordurinha) Ary Lobo
10. Dono dos teus olhos (Humberto Teixeira) Jair Alves
11. Mambo do Ceará (Catulo de Paula / Roberto Silveira) Trio Nagô
12. Cabra da peste (Luiz Gonzaga / Zé Dantas) Luiz Gonzaga
13. Vou pra Caxias (João do Vale / Ari Rangel de Sales) Ary Lobo

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Jorge Paulo e Zé do Norte

za-do-norte

Jorge Paulo e Zé do Norte.

*Acervo Jorge Paulo

Rogéria Ribeiro com Zé do Norte – Brasilidade

ze-do-norte-frente

Essa é mais uma colaboração do Magrão, esse disco eu já havia visto e namorado várias vezes em alguns sebos por onde passei, mas ele sempre tinha preços um pouco acima do que eu tinha no bolso nas devidas ocasiões e acabou que não o tenho, ainda. Mas felizmente pude conhecê-lo e aqui está, para todos.

Há uns 10 anos, eu discotecava numa das maiores casas de forró pé-de-serra que já existiu aqui em São Paulo, na época ainda não conhecia e nem me dedicava a catalogar os discos e não tinha nenhuma preocupação em saber, além do artista, o ano, a gravadora, etc.

ze-do-norte-verso

Naquela época, o Tick me perguntou de quem era a música “Toca da ariranha”, e eu não sabia, sendo assim o mandei pesquisar e se virar pra descobrir. Felizmente, dessa conversa, surgiu um dos melhores DJs e pesquisadores de forró que conheço. Em homenagem ao meu amigo Tick, destaco uma das músicas que marcou o início de nossa amizade.

Rogéria Ribeiro com Zé do Norte – Brasilidade
1977 – Premier

01. Vaqueiro do Araripe (Zé do Norte – Rogéria Ribeiro)
02. No Caminho dos Gantois (Zé do Norte – Rogéria Ribeiro)
03. O Balaio da Baiana (Zé do Norte)
04. O Jogo do Casamento (Zé do Norte – Rogéria Ribeiro)
05. Baile no Sertão (Ambrósio Agrícola – Rogéria Ribeiro)
06. Rio Jaguaribe (Zé do Norte)
07. A Jogada É Outra (Zé do Norte – Aloísio Vinagre)
08. Na Toca da Ariranha (Zé do Norte)
09. Tema de Cantador (Zé do Norte – Péricles Sales)
10. Vai Ver Quem Chegou (Zé do Norte)
11. Tumbalelê (Zé do Norte)
12. Sorrindo Pra Não Chorar (Zé do Norte – Rogéria Ribeiro)
13. Pingo D’água e Tinhorão (Zé do Norte)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Zé do Norte – Mulher rendeira

ze-do-norte-mulher-rendeira

Como nesse domingo o compacto postado nos foi enviado pelo nosso amigo Cacai de Brasília, o Dj Rick nos enviou um LP para ser postado, aliás, um belo LP.

O disco postado hoje é de um grande artista popular brasileiro, Alfredo Ricardo do Nascimento, um artista de origem humilde. Seus pais faleceram muito cedo, ele possuía apenas 11 anos. Alfredo do Nascimento, até os 16 anos viajou com tropas de burros pelos sertões da Paraíba, Pernambuco, Ceará, Rio Grande do Norte, Piauí e até Codó do Maranhão.

Nunca estudou música, mas desde criança acompanhou grandes cantores, nunca perdendo se quer um ensaio da banda regida pelo mestre João Bastista Siqueira banda que posteriormente foi intitulada como Catedrático da escola Nacional de Música, da universidade do Rio de Janeiro, o influenciando em trabalhos artísticos culturais de alto nível.

Aos 30 anos de idade foi descoberto numa feira de amostras no Rio de Janeiro por Joracy Camargo, onde foi convidado para participar de uma apresentação para 20 mil pessoas ao lado dos consagrados Silvio Caldas e Orlando Silva. A platéia vibrou principalmente com a música “Errou o Tiro”, em que debochava do comandante que matou Lampião.

Em 1939 adotou o nome artístico de Zé do Norte e foi convidado por Lacy Martins, irmão de Herivelto Martins, para cantar na Rádio Tupi.

Em 1950 foi convidado pelo diretor Lima Barreto para fazer a trilha sonora do filme “O Cangaceiro”, filme que ilustra a história do cangaceiro Lampião. A conselho da escritora Raquel de Queiroz, então roteirista, foi indicado como consultor de linguagem para o mesmo filme.

O filme ganhou o prêmio de melhor filme no Festival de Cannes. Da trilha sonora destacaram-se “Sodade, meu bem, sodade”, que foi sua primeira composição escrita aos 11 anos de idade, gravada para o filme com a atriz Vanja Orico. Destaca-se também na trilha as canções “Lua bonita”, “Mulher rendeira” e o coco “Meu pião”, que tomam referências ao seu tempo de criança. Todas essas músicas fizeram grande sucesso e chegaram a ser gravadas no exterior.

O disco de hoje apresentam essas composições, gravada pela Chantecler, uma coletânea musical de melhor categoria, no gênero folclórico-regionalista, um autêntico documento para os pesquisadores. (Texto e disco enviados por DJ RICK)

Zé do Norte – Mulher rendeira
Chantecler – 1969

01. Balança a Rede (Zé do Norte / Waldemar Gomes)
02. Meu Pião (Zé do Norte)
03. Lua Bonita (Zé do Norte / Zé Martins)
04. Espingarda Pá (Tradicional / Adpt. Zé do Norte)
05. Sapato de Algodão (Zé do Norte)
06. Os Retirantes (Zé do Norte / Péricles Sales)
07. Sem Mulher Não Tenho Sono (Zé do Norte)
08. Mulher Rendeira (Tradicional / Adpt. Zé do Norte)
09. Sodade Meu Bem Sodade (Zé do Norte)
10. Godero (Zé do Norte / Solange Andrade do Nascimento)
11. Coco de Amaralina (Zé do Norte / Raimundo Alves)

Para baixar este disco, clique aqui

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Quem somos

Somos uma rede filantrópica colaborativa de colecionadores e músicos.

Uma comunidade que se conheceu e se comunica virtualmente, unidos em torno de uma paixão comum, o forró tradicional.

Quer saber mais da nossa história?
Continue navegando neste portal.

Um grade abraço,
DJ Ivan

Facebook