Coletânea – 1971 – Compacto Porto Velho

seloa

Colaboração do Joca, o Rojão Stéreo, de Brasília – DF.

selob

“Este compacto promocional da CBS é uma homenagem à Porto Velho, capital do estado de Rondônia. Na década de 40, a capital recebeu uma grande quantidade de trabalhadores nordestinos, durante o ciclo da borracha.

O instrumental de Abdias, muito balançado, foi lançado também em 1971 no álbum ‘Oito Baixos Pra Frente’ e composta por Zé Cobrinha e Abdias Filho. Já a canção do Trio Nordestino, ocorreu no álbum ‘Ninguém Pode Com Você’, do mesmo ano, com a composição de Lindolfo Barbosa.”

Coletânea – Compacto Porto Velho
1971 – CBS

01 Forró em Porto Velho (Zé Cobrinha – Abdias Filho) – Abdias
02 Porto Velho, bom lugar (Lindolfo Barbosa) – Trio Nordestino

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Zé do Baião – Zé do Baião

p capa

Colaboração do Joca, o Rojão Stéreo, de Brasília – DF.

p seloap selob

Raríssimo disco do Zé do Baião.

p verso

Direção artística de Roberto Stanganelli.

Zé do Baião – Zé do Baião
1971 – Tropicana

01 Chi-pi-ri-bi-bi (Zé do Baião – Adinil P. dos Santos)
02 Sanfoneiro embromador (Cacau – Toninho do Acordeon)
03 Sem saber onde vou (Zito de Souza – Antonio Cunha)
04 Olha a canoa meu bem (Zé Sergipano)
05 Cheira eu (Tem)
06 Zé Massaranduba (Zito de Souza – Toninho)
07 Pra mim (Zé do Baião – Curumba)
08 Ingratidão (Zé do Baião)
09 Vem meu bem (Zé Sergipano)
10 Ta brincando sujeito (Zé do Baião)
11 Saudades matadeira (Déo do Baião)
12 Fulôu da fuloresta (Geraldo Nunes – João Silva)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Antonio Barros – 1971 – Compacto

selob

Colaboração do DJ Vinny, de Belo Horizonte – MG

seloa

Raríssimo compacto do Antonio Barros, destaque para “Pra la e pra cá” de Antonio Barros

Antonio Barros – Compacto
1971 – Fontana

01 Pra la e pra cá (Antonio Barros)
02 O nosso amor foi uma aposta (Antonio Barros)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Gerson Filho – Gerson Filho

capa

Colaboração do Leo Rugéro, do Rio de Janeiro – RJ

verso

“Gerson Argolo Filho foi um grande sanfoneiro, natural de Penedo, município histórico de Alagoas. Um dos pioneiros da sanfona de 8 baixos a profissionalizar-se, talvez a principal característica de Gerson Filho tenha sido sua fidelidade à afinação natural, pouco utilizada pelos sanfoneiros nordestinos. Embora seu trabalho tenha sido associado às quadrilhas juninas – a coletânea ‘Quadrilha brasileira’ (1967), é talvez o único álbum de um sanfoneiro de 8 baixos que esteja em catálogo permanente – a obra deixada por Gerson Filho abrange o vasto universo rítmico do forró instrumental.

Este álbum homônimo de 1971 foi lançado pelo selo Musicolor (Continental), e sabemos muito pouco a respeito destas gravações. Na ausência de ficha técnica (o que era comum nos álbuns do gênero), o único músico reconhecível no disco é a cantora Clemilda, dona de voz rasgada e marcante, além de esposa de Gerson, que mais tarde enveredaria pelo forró de duplo sentido, tornando – se uma recordista de vendagens com ‘Prenda o Tadeu’.

Entre os destaques do disco, o xote ‘No resfolego da sanfona’, onde a introdução é tocada unicamente pela mão esquerda, isto é, pelos baixos, recurso utilizado de maneira recorrente por Gerson Filho.
O que estabelece certa homogeneidade a este LP é a ausência de instrumentos de harmonia no acompanhamento. Assim, a sanfona é secundada unicamente por instrumentos de percussão característicos da música popular nordestina, como o zabumba, o triângulo e o gonguê.

boa escuta!”

Gerson Filho – Gerson Filho
1971 – Musicolor

01. Festa Junina (Gerson Filho)
02. Empurra o Bronze (Gerson Filho)
03. Nesse Forró (Juvenal Lopes)
04. No Resfolego da Sanfona (Gerson Filho)
05. Festa do Povo (Gerson Filho) Canta Clemilda
06. Minha Boneca (Gerson Filho)
07. Eu Sou Mais Eu (Gerson Filho)
08. Ou Vai ou Quebra (Gerson Filho)
09. Viva São Joâo (Gerson Filho) Canta Clemilda
10. Ah! Maré (Gerson Filho)
11. Sujeito Gozado (Gerson Filho) Canta Clemilda
12. Forró do Zé Piaba (Dominguinhos)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Antonio Barros – Compacto simples

seloa

Colaboração do Jhonatas Pasternack, de São Paulo – SP

selob

“…tá aí um compacto simples do Antonio Barros com autorias próprias!”

Antonio Barros – Compacto simples
1971 – Philips

01 – Pra Lá, Pra Cá
02 – Nosso Amor Foi Uma Aposta

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Coletânea – Hoje tem Forró

Capa (1)

Colaboração do Manoel Bezerra, enviado pelo Francisco Alves, ambos de Várzea Alegre – CE

Selo (1)Selo (2)

“Mais uma coletânea muito rara, dessa vez do selo ‘Fontana’, esta também tem a cara do ‘Forró em vinil’, como foi o foco no início das publicações.

verso

Todas as faixas tem um pequeno comentário no início, como sendo uma apresentação do Artista.

Participam desta coletânea, Genival Lacerda, Abdias, Elino Julião, Jackson do Pandeiro e outros de tamanha importância.”

Coletânea – Hoje tem Forró
1971 – Fontana

01 Cade meu bem (Brito Lucena) Genival Lacerda
02 Zé Pretinho no forró (Geraldo Correia – Manoel Serafim) Geraldo Correia
03 Como tem Zé na Paraíba (Manezinho Araujo – Catulo de Paula) Jackson do Pandeiro e Almira
04 Forró decente (Airão Reis – Nelson Guimarães) Zé Calixto
05 Mulher de verdade (Elino Julião – Severino Ramos) Zé Calixto e Messias Hollanda
06 Pisa na fulo (João do Vale – Ernesto Pires – Silveira Jr) Marinês e sua Gente
07 Festa no terreiro (Zé Catraca – Antonio Ceará) Zé Catraca
08 Forró em Campina Grande (Zé Calixto) Zé Calixto
09 Forró do Zé Lagoa (Rosil Cavalcante) Jackson do Pandeiro e Almira
10 Dá… Doi (Messias Hollanda – Paulo Duarte) Messias Hollanda
11 Por essas e outras (Elias Soares – Sebastião Rodrigues) Elino Julião
12 Estou gamado (Luiz Moreno) Messias Hollanda
13 O burro (Elino Julião) Elino Julião
14 Nascimento grande (Albino Ramos – Zé Macedo) Borrachinha

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Pedro Sertanejo – União dos Palmares

folder

Colaboração do Léo Rugero

“Lembrar de Pedro Sertanejo é rememorar a própria história dos forrós enquanto espaços de sociabilidade e divertimento do nordestino emigrado. O “Forró do Pedro” e a gravadora “Tropicana” são dois baluartes representativos da dedicação de Pedro Sertanejo na rede social do forró entre as decadas de 1960 e 1980.

Porém, paralelo a isso, não devemos esquecer de sua contribuição significativa ao percurso da sanfona de oito baixos. Filho de Aureliano e pai de Oswaldinho do Acordeon, Pedro Sertanejo está no núcleo dos ‘clãs musicais’ que identificam as linhas mestras da sanfona de oito baixos na região Nordeste. Com o êxito de “Roseira do Norte”, um aceleradíssimo xote, em parceria com Zé Gonzaga, consolidou sua reputação de sanfoneiro em meados da década de 1950.

verso

‘União dos Palmares’, editado através do selo Musicolor em 1971, é uma importante contribuição na discografia de música instrumental para sanfona de oito baixos. Neste disco, se reflete uma mistura do forró instrumental com elementos da música ítalo-caipira paulista, o que fica evidenciado pela presença de uma viola em algumas faixas. Aliás, esta preocupação norteava o trabalho de Pedro durante a década de 1970, o que se reforça pela presença e em alguns de seus discos desta época, da dupla caipira Mestiça & Zulmara, com o belo dueto em terças paralelas, tão característico, e a inclusão de temas que evocassem o reisado, a folia de reis, etc…

Mas ‘União dos Palmares’ não é apenas isso. É também mais uma mostra do estilo peculiar deste músico, que nesta gravação utiliza uma Todeschini 24 baixos com três carreiras de botões. O acompanhamento é realizado por regional – cavaquinho, violões e percussão, com destaque para o violeiro oculto, devido à ausência de ficha técnica.”

Pedro Sertanejo – União dos Palmares
1971 – Musicolor

01 – Porto Velho (Pedro Sertanejo)
02 – Palmares (Pedro Sertanejo)
03 – Bagé(Pedro Sertanejo)
04 – Ribamar (Pedro Sertanejo)
05 – Pojuca (J.Luna – Pedro Sertanejo)
06 – Salgado (Pedro Sertanejo)
07 – Catú (Pedro Sertanejo)
08 – Forró nordestino (Pedro Sertanejo)
09 – Oh! Helena (Zito Borborema – Pedro Sertanejo)
10 – Quadrilha alegre (Oswaldo Silva)
11 – Arrasta-pé na brasa (André Araújo – Oswaldo Silva)
12 – Guriatã (Antonio Firmino – Nivaldo Gomes)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

post image

Luiz Vieira – Em tempo de verdade

Colaboração do Antonio José

Mais um disco de Luiz Vieira.

Destaque para “Garoa Diferente” de Tião Motorista.

Luiz Vieira – Em tempo de verdade
1971 – Copacabana

01. Viva a Viola (Luis Carlos de Figueiredo / Luis Paulo Galvão)
02. Garoa Diferente (Tião Motorista)
03. Maria Eugênia (Omar Fontana / Luiz Vieira)
04. Menina dos Olhos Tristes (Carlos Lacerda / Jocafi)
05. Chuva Na Alma (Omar Fontana / Luiz Vieira)
06. Eu Sou Eu (Fernando Lona)
07. Você Vai Ver (Irene Portela)
08. Fantasia do Ar (Omar Fontana / Luiz Vieira)
09. O Maquinista (Edil Pacheco / Fernando Vita)
10. Ave Maria a Iemanjá (Carlos Silva / Ruy Pires)
11. Eu Te Amo (José Vaz)
12. Transamazônica (Omar Fontana / Luiz Vieira)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

post image

Roberto Stanganelli – Só pelo amor vale a vida

Colaboração do Lourenço Molla, de João Pessoa – PB

Um disco todo instrumental.

O lado B é composto por alguns choros, destaque para o baião “Coração de criança” de Roberto Stanganelli.

Roberto Stanganelli – Só pelo amor vale a vida
1971 – Tropicana

01 Só pelo amor vale a vida (Zequinha de Abreu)
02 Nuvens azuis (Joãosinho do Cavaco)
03 Caminho suave (Joãosinho do Cavaco)
04 Derecho viejo (Eduardo Arolas)
05 Sublimidade (Roberto Stanganelli – Luizito Peixoto)
06 Lagrimas de quem ama (Roberto Stanganelli)
07 Rapaz boemio (Roberto Stanganelli – Rodolfo Vila)
08 Sentimental (Joãosinho do Cavaco)
09 Acordeon manhoso (Roberto Stanganelli – Valdemar Pimentel)
10 Suave murmurio (Joãosinho do Cavaco)
11 Fim de serenata (Roberto Stanganelli – Jonas Galvão)
12 Coração de criança (Roberto Stanganelli)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

post image

João Silva – João Silva

Até onde sabemos, esse é o segundo LP do João Silva, nosso leitor Anderson nos informou que há um LP antes desse.

João Silva é um dos maiores compositores da música brasileira, com cerca de 2000 músicas gravadas por diversos intérpretes.

Esse disco tem vários sambas, uma bela produção.

João Silva – João Silva
1971 – RCA Camden

01. Mulher de Ninguém (Elias Soares / João Silva)
02. Vou Me Regenerar (João Silva / José Pereira)
03. Laura (Anatalicio / João Silva)
04. Rosa das Flores (Luiz Gonzaga / João Silva)
05. Dois Farrapos (João Silva / João Barone (2))
06. Resto de Gente (João Silva / Ivanildo)
07. Cuidado Mulher (Luiz Gonzaga / João Silva)
08. Pra Não Me Matar de Dor (Anatalicio / João Silva)
09. Morrer na Orgia (João Silva)
10. Felicidade (José Ignacio de Castro / José Pereira)
11. Amor Primeiro (João Silva / Elias Soares)
12. Paz Para Um Coração (João Silva / Isabel Biluca)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

1 2 3 5

Quem somos

Somos uma rede filantrópica colaborativa de colecionadores e músicos.

Uma comunidade que se conheceu e se comunica virtualmente, unidos em torno de uma paixão comum, o forró tradicional.

Quer saber mais da nossa história?
Continue navegando neste portal.

Um grade abraço,
DJ Ivan

Facebook