Compacto – As 4 melhores do nordeste

as-4-melhores

Nesse domingo, o álbum postado é um compacto duplo, gravado pela Epic, uma ramificação da gravadora CBS.

Foi produzido por Abdias dos 8 Baixos no ano de 1976. As peculiaridades que valem a pena destacar nesse álbum são que todas as músicas estão em suas versões originais e que 3 faixas (“Pescaria em Boqueirão”, “Sou o Estopim” e “A Vendinha da Feira”) devido ao sucesso na época foram regravadas nesse compacto no mesmo ano que foram lançados oficialmente em seus álbuns.

A faixa “Pra Não Morrer de Tristeza” foi gravada orinalmente pela CBS em 1965 no disco de Adbias dos 8 Baixos entitulado “Sai do Sereno” é um forró sambado na categoria um dos meus preferidos. Essa canção ja foi regravada por vários artistas renomados como por exemplo Ney Matogrosso, Luiz Gonzaga, Manoel Serafim, Núbia Lafayette, João Silva, etc. (disco e texto enviado por Dj Rick)

Coletânea – As 4 melhores do nordeste
Epic – 1976

01. Pescaria em Boqueirão – Messias Holanda (João Gonçalves – Messias Holanda)
02. Sou o estopim – Marinês (Antonio Barros)
03. A vendinha da feira – Os 3 do Nordeste (Assisão – Zé Cacau)
04. Pra não morrer de tristeza – Abdias (João Silva – K. Boclinho)

Para baixar esse disco, clique aqui

Coletânea – São João alegre

capa-frente

Um punhado de grandes artistas do cast Philips aqui se encontra para nos apresentar um variado e divertido programa musical especialmente dedicado aos festejos do mês de junho.

Nomes já consagrados como Jackson do Pandeiro e Almira, Zé Calixto e sua sanfona de oito baixos, a querida dupla Jararaca e Ratinho, ao lado de promissores talentos como Gabriel e sua rabeca impossível, Moura Junior, João Mello e Zé Fernandes, nos brindam nesse LP com novas e escolhidas composições, todas elas alegres e bem juninas.

capa-verso

Quadrilha, rancheira, marchinha junina, forró, baião, samba, enfim, todos aqueles ritmos indispensáveis nos arraiás e festanças, você encontrarão nas 14 faixas deste microsulco. Com esse disco, resolve-se perfeitamente o problema sempre presenta nas festas de são joão – a boa música para as danças – em todos os ritmos e com vários artistas. (texto retirado da contra-capa do disco)

Coletânea – São João alegre
Philips – 1962

01. Na base da chinela – Jackson do Pandeiro (Jackson do Pandeiro – Rosil Cavalcanti)
02. Viva São João – Jararaca e Ratinho (Jararaca)
03. Saltitando com a rabeca – Gabriel e seu violino (Gaúcho – Baiano)
04. Avuale fulorão – Moura Junior (Ary Monteiro – J. R. de Lima)
05. Forró do carrousel – Zé Calixto (Zé Calixto – Aquilino Quintanilha)
06. Rancheira do porom pom pom – Zé Fernandes (João Barone)
07. Vem amor – Jackson do Pandeiro (Maruim)
08. Milho verde na fogueira – Zé Calixto (Zé Calixto – Aquilino Quintanilha)
09. Muié moderna – Jackson do Pandeiro (Jackson do Pandeiro – Nivaldo Lima)
10. Segure o fole Calixto – João Mello (João Mello)
11. Toca fogo na fogueira – Gabriel e seu violino (Baiano – Julinho)
12. Amor naquela base – Moura Junior (Moura Junior – Zé Araujo)
13. Oito baixo renitente – Zé Fernandes (Manoel Moreira – H. Osório)
14. Quadrilha do arraiá – Jararaca e Ratinho (Ratinho)

Para baixar esse disco, clique aqui

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Coletânea – No tempo dos bons tempos 4 – Em tempo de nordeste

capa-frente5

Taí um disco que faz tempo que eu estava querendo postar, hoje deixei a preguiça de lado e aqui está.

Esse é o volume 4 de uma série de discos lançados pela gravadora Fontana: “No tempo dos bons tempos”. Essa série apresenta gravações originais anteriormente lançadas em 78 RPM. No caso desse disco, por exemplo, retoma gravações de 1956, 1957 e 1958.

capa-verso4

Aqui neste LP contamos com a presença de 4 grupos bem marcantes por seus diferentes estilos, são eles: Jorge Fernandes, Vanja Orico, Trio Nagê, e o Trio Marayá.

Encontraremos entre essas gravações, versões de músicas já conhecidas em geral, como por exemplo “Boiadeiro”, interpretada pelo Trio Nagô e “Pé do Lagêro”, interpretada pelo Trio Marayá e mais conhecida pela versão de João do Vale, um dos seus compositores.

Coletânea – No tempo dos bons tempos 4 – Em tempo de nordeste
Fontana – 1972

01. Mulé rendeira – Vanja Orico (D.P)
02. Boiadeiro – Trio Nagô (Klecius Caldas – Armando Cavalcanti)
03. Rolete de cana – Jorge Fernandes (Oswaldo Santiago – Dilú Melo)
04. Choveu no Ceará – Trio Marayá (Catulo de Paula)
05. Prenda minha – Vanja Orico (D.P)
06. Baião do chofer – Trio Nagô (Miguel Gustavo)
07. Querer bem não é pecado – Jorge Fernandes (Osvaldo de Souza)
08. Maria Filó – Trio Marayá (Luiz Vieira – João do Vale)
09. Birimbau – Vanja Orico (J. L. Paiva Mello – Clodoaldo Brito)
10. Aquarela cearense – Trio Nagô (Waldemar Ressureição)
11. Baianinha – Jorge Fernandes (Babi Oliveira)
12. Pé do lagero – Trio Marayá (João do Vale – José Candido – Paulo Bangu)

Para baixar esse disco, clique aqui

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

CD – Coletânea – O Brasil da sanfona

cd-sesc

O Sesc reuniu grandes sanfoneiros de diversas regiões do Brasil, no projeto O Brasil da sanfona, para uma série de shows, exposições sobre a música e sobre o nosso tão amado instrumento, nesse disco, as influências nordestinas e do Brasil central no toque de fole.

Sanfoneiros de primeira linha: Camarão, Dominguinhos, Zé Calixto, Arlindo dos 8 baixos, Dino Rocha, Zino Prado e Elias Filho acompanhados por percussionistas tarimbados como Dió de Araújo, Fúba de Taperoá e Durval Pereira.

Destaque para a faixa 12 onde Patativa do Assaré declama sobre o fundo musical da sanfona de Dominguinhos. Só instrumentais, algumas boas de dançar, outras boas de ouvir, no fim das contas, sem dúvida, todas são boas.

Coletânea – O Brasil da sanfona

01 Toque de pife (Dominguinhos – Anastácia)
02 Festejo (Camarão)
03 Corumbá (Almir Sater – Guilherme Rondon)
04 – Triunfo (Dominguinhos – Anastácia) – Em cima da linha (Arlindo dos 8 baixos) – Apanhei-te cavaquinho (Ernesto Nazareth – Ubaldo mangione)
05 Arrastando as alpragatas (Dominguinhos – Anastácia)
06 – Lamento sertanejo (Dominguinhos – Gilberto Gil)
07 – Forró beleza (Camarão)
08 Choramingo (Zé Calixto)
09 Curupi (Dino Rocha)
10 Meu Mato Grosso (Zino Prado)
11 Km 11 (Constante José Aguer – Coquimarola)
12 Serelepe (Mario Zan)
13 Ao rei do baião (Patativa do Assaré)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

CD – Coletânea – Barracão do forró

capa

Esse disco é um registro do final da década de 1990, quando o forró pé-de-serra voltou a figurar entre as melhores baladas cariocas, é uma coletânea com regravações de clássicos e alguns pitacos de gravadora em ritmo de forró.

Ainda com 4 integrantes e com Duani gravando sanfona em uma das faixas, Forróçacana era formado pelo Duani, Mará, Cris e Cachaça e o Trio forrózão ainda era formado por Bastos, Nicodemus, Chiquinho e Chupa-Cabra, além disso ainda tem a extinta banda Paratodos e a Márcia Martinelli, que, acho que não chegou a vir aqui pra São Paulo… um disco pra frente, com músicas boas pra dançar, produção de Mazzola.

encarte

Destaques para o xote pout-pourri “Zé do Rock – Mulher comprometida – Facilita” e para o forró “Fede, mas é gostoso”.

Coletânea – Barracão do forró
1998 – MZA

01 – Mineirinho (Alexandre Pires – Lourenço)
02 –
Forró do bole bole (Raymundo Evangelista – João Silva)
Forró no claro (Antônio Barros)
03 –
Um a um (Edgard Ferreira)
Sebastiana (Rosil Cavalcante)
Dezessete na corrente (Edgard Ferreira – Manoel Firmino)
04 – Feira de mangaio (Sivuca – Glorinha Gadelha)
05 – Haja amor (Luiz Caldas – Chocolate da Bahia)
06 – Meu forró é meu canto (Alcymar Monteiro – João Paulo Jr.)
07 –
Zé do rock (Raymundo Evangelista – João Silva)
Mulher comprometida (Antônio Barros e Cecéu)
Facilita (Luiz Ramalho)
08 – Uirapurú (Waldemar Henrique)
09 – No som da sanfona (kaká do asfalto – Jackson do pandeiro)
10 – Essa tal liberdade (Chico Roque – Paulo Sérgio Valle)
11 – Forró do beliscão (Ary Monteiro – João do Vale – Leôncio)
12 – Forró pesado (Lindolfo Barbosa – Assisão)
13 – Fede, mas é gostoso (Durval Vieira – Zé Duarte)
14 – Buli com tú (Cecéu)

Para baixar esse disco,clique aqui

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Coletânea – Forró Brasil

forra-brasil-frente

Reunindo vários artistas de uma nova geração, ainda na década de 1980, acredito eu, esta coletânea que tenta puxar o forró para um âmbito um pouco mais próximo à MPB, com arranjos dançantes porém um pouco mais leves.

No mesmo disco, artistas como Gilberto Gil, Alcymar Monteiro, Alceu Valença, Dominguinhos, Jorge de Altinho, Lula Queiroga e Geraldo Azevedo entre outros que eram as tentativas de lançamento da gravadora na época.

forra-brasil-verso

Gravado predominantemente em 24 canais, no Recife, com sanfonas de Genaro e a participação de Dominguinhos, apenas na faixa em que canta também, “Arrepiando”, esse LP veio com a curiosidade de ainda ter passado, assim como muitos outros, pelo crivo da censura imposta pela ditadura militar, após sobreviver à tesoura, foi lançado pela Continental – Warner music e com um selinho na capa escrito “Oxente music”.

Destaque, certamente para os medalhões, nas faixas: “Forrozear”, “Arrepiando” e para o grande compositor e produtor Lula Queiroga no épico “Forró dos infernos”.

Coletânea – Forró Brasil
Warner

01. Forrozear – Gilberto Gil (Geraldo Azevedo – Carlos Fernando)
02. Três Janeiro – Cristina Amaral (Geraldo Amaral – Carlos Fernando)
03. Plano piloto – Marcílio Lisboa (Alceu Valença – Carlos Fernando)
04. Meu forró é meu canto – Alcymar Monteiro (Alcymar Monteiro – João Paulo Jr.)
05. No balanço – Versão Brasileira (Onildo Almeida)
06. Eu tô querendo é tu – Bubuska (Bubuska)
07. Arrepiando- Dominguinhos (Geraldo Amaral – Carlos Fernando)
08. Caruarú é Roma pegando fogo – Jorge de Altinho (Carlos Fernando)
09. Forró dos infernos S.A. – Lula Queiroga (Lula Queiroga)
10. Faça de conta – Geraldo Azevedo (Geraldo Azevedo – Carlos Fernando)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

CD – Coletânea – Fole de 8 a 80 baixos

Quem não gosta de um forrózinho instrumental ?

A sanfona tornou-se obrigatória em qualquer forró que se preze, mas e antes dela, já havia forró?
Na china, 3000 anos antes de cristo, foi inventado um instrumento de sopro que gerava som a partir da vibração de palhetas, que é base do acordeon. Em 1829, na Europa, foi registrada a primeira patente do acordeon, daí em diante ele foi sendo aperfeiçoado aos poucos enquanto era produzido artesanalmente até que em 1872 nasce a primeira fábrica a Paolo Soprani, na Itália, para finalmente, em 1900, ser difundido pelo mundo.

Em 1947 surge a primeira fábrica brasileira de acordeões, a Todeschini. Foi nessa virada de século que o acordeon chegou definitivamente ao Brasil através da imigração italiana e alemã, e provando sua versatilidade, rapidamente adaptou-se aos ritmos locais.

No nordeste, tornou-se sinônimo de bom forró, ainda nas suas versões mais limitadas, porém muito mais complexos, o famoso “8 baixos”. No lado direito do acordeon encontra-se o teclado, com até quatro oitavas, e o campo de registros para timbres de diferentes instrumentos. O fole é responsável pela dinâmica e interpretação da música, através da sua abertura e fechamento.

No lado esquerdo encontram-se os botões, os baixos, que variam desde 2 para crianças até os profissionais de 120 baixos. Esses estão distribuídos de acordo com o círculo das quintas. O intervalo entre o baixo e o contrabaixo é de uma terça maior. Na diagonal os acordes apresentam-se nessa ordem: maior, menor, sétima e diminuta.

Há dois tipos de acordeon, o diatônico ou piano apresentado acima, e o cromático apresentando botões dos dois lados, sendo que no lado direito a disposição dos botões segue a ordem das escalas cromáticas.

Essa coletânea tem, além de grandes sucessos, as melhores músicas concebidas nos foles de 8 baixos. Execuções de Zé Raimundo, Edvaldo do acordeon, Os cabras do baião, Reginaldo Prieto, João Dias, Zezé Pereira, Zé Pereira, Zé Bicudo e Zé do Estado.

Coletânea – 20 Super sucessos – Fole de 8 a 80 baixos
1998 – Polydisc

01 – O sanfoneiro só tocava isso (Heraldo Lobo – Geraldo Madeiros)
02 – Pau de arara (Guio de Moraes – Luiz Gonzaga)
03 – Purtêra veia (Sebastião Martins)
04 – Forró na fazendinha (Assis Barros)
05 – Dengosa (Reginaldo Prieto – Abenildo Lucena)
06 – Forró no varandão (Sebastião Martins – Ivanildo Martins)
07 – Alegria do sertão (Raymundo Mundola)
08 – O tocador quer beber (João Dias – Ataíde Lira)
09 – Arrasta pé em Macaparana (Sebastião Martins)
10 – Não pise no meu calo (Raymundo Mundola)
11 – Forró em També (Sebastião Martins)
12 – Na casa de dona Rosinha (Zezé Pereira – Euclides Farias)
13 – Forró do Zé do Fole (Ernesto Pires)
14 – Mastigadinho danado (Zé bicudo – Sandro Rogério)
15 – Cavalo manco (Elias Salomão)
16 – Eu e Lourdinha no forró (Zé Pereira – Sandro Rogério)
17 – Arrasta pé no brejo (Elias Salomão)
18 – A feira de Caruaru (Onildo Almeida)
19 – Pagode em São Vicente (Sebastião Martins)
20 – Fim de festa (Zito Borborema)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

post image

CD – Coletânea – Forró de Itaúnas

A sugestão dessa semana é mais uma coletânea, porém, dessa vez em CD. Lançado em 2000 pela Candeeiro Discos, esse disco reúne trios renomados e artistas novos regravando músicas já consagradas do forró.

Com produção musical de Enok Virgolino e Eraldo Trajano, o Lau, muito balanço e muito bom gosto nos arranjos, fazendo releituras e resgatando músicas que até então não haviam sido remasterizadas e disponibilizadas em CD.

Enok, do Trio Virgulino, gravou sanfona em quase todas as faixas, as vezes acompanhado de Tio Joca do Trio Sabiá, Ratinho, que na época tocava com o Trio Jerimum, Joãozinho que tocava com os Filhos de Itaúnas ou Beto do Trio Nordestino; com exceção da faixa “Tô Berando” de João Silva e Zé Mocó, regravada pelo Trio Jerimum, com sanfonas de Dominguinhos e Ratinho.

Em cada música, os instrumentistas de cada banda puderam gravar também, promovendo uma mistura de ritmistas entre os trios e variando a cada faixa.

As músicas eleitas para serem regravadas nesse álbum, não podiam ser melhor escolhidas, unindo o velho ao novo, com autores como Nando Cordel, Luiz Gonzaga, João Silva, Maciel Melo, Zé Ramalho, Alceu Valença, Jorge de Altinho, Genival Lacerda, Geraldo Azevedo, João do Vale e Jackson do pandeiro.

Destaques para Mané Gambá” de 1976, “No canto do salão” e “Bom pra eu” de 1987 e “O vovô do Baião” de 1974 gravadas originalmente pelo Gonzagão, “Caboclo sonhador” gravada por Flavio José e por Fagner e especialmente para “Amor de mentirinha”, gravada pelo Jackson, porém nessa versão, na voz de Dió de Araújo do Trio Xamego, com um arranjo novo e bem pra frente, mas sem perder o balanço.

Coletânea – Forró de Itaúnas
2000 – Candeeiro

01 . No canto do salão (Nando Cordel) – Trio Virgulino
02 . Nem se despediu de mim (João Silva – Luiz Gonzaga) – Trio Xamego
03 . Caboclo sonhador (Maciel Melo) – Trio Sabiá
04 . A peleja do diabo com o dono do céu (Zé Ramalho) – Falamansa
05 . Chililique (João Silva – J.B.Aquino) – Trio Nordestino
06 . Astrologia (Jorge de Altinho) – Trio Jerimum
07 . Espelho cristalino (Alceu Valença) – Trio Xapadão
08 . O vôvo do baião (João Silva – Severino Ramos) – Trio Virgulino
09 . Quem dera (Nando Cordel – Genival Lacerda) – Trio Sabiá
10 . Mané gambá (Luiz Gonzaga – Jorge de altinho) – Filhos de Itaúnas
11 . Terra a vista (Geraldo Azevedo – Carlos Fernando)- Trio Virgulino
12 . Tô berando João silva – Zé Mocó) – Trio Jerimum
13 . Na asa do vento (João do Vale – Luiz Vieira) – Chama Chuva
14 . Amor de mentirinha (Jackson do pandeiro – Ivo Martins) – Trio Xamego
15 . Bom pra eu ( Jorge de altinho) – Trio Sabiá

Para baixar esse disco, clique aqui

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

post image

Coletânea – Quermesse

Dando prosseguimento as nossas postagens, hoje pela primeira vez disponibilizaremos uma coletânea. Desde o início do nosso projeto só haviamos disponibilizado discos de artistas, dando um panorama geral e mostrando alguns dos artistas mais conhecidos e algumas pitadas mais desconhecidas também.

Nessa postagem de hoje vem um grande disco lançado em 1971 pela Fontana que reune diversos grandes artistas, entre eles Antonio Barros, Trio Luar do Nordeste, Marinalva, Zé Calixto e Zizi Vilar.

Antonio Barros é um dos maiores compositores de toda a historia do forró, tem centenas de músicas gravadas por diversos artistas e grandes sucessos, como É proibido cochilar, Homem com H e Procurando tu.

Outro grande artista que merece um espaço a mais e participa desse disco é Zé Calixto, grande tocador de oito baixos e um dos músicos que mais admiramos, em breve estaremos postando algum disco dele, para que conheçam todo o seu virtuosismo.

Coletânea – Quermesse
Fontana – 1971

01. Devagar se vai ao longe – Marinalva
01. Tô ficando velho – Antonio Barros
03. Balanço do trem – Trio Luar do Nordeste
04. Bom dia Campina Grande – Zé Calixto
05. Peça licença – Marinalva
06. Indecisão – Trio Luar do Nordeste
07. Lhe dei todo meu carinho – Marinalva
08. Tempero gostoso – Zizi Vilar
09. Três cabras no xaxado – Trio Luar do Nordeste
10. Taboleirense do norte – Zé Calixto
11. Se papai deixar – Marinalva
12. Seja o que deus quiser – Trio Luar do Nordeste
13. Arrasta-pé em Sumé – Zé Calixto

Para baixar esse disco, clique aqui

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

1 23 24 25

Quem somos

Somos uma rede filantrópica colaborativa de colecionadores e músicos.

Uma comunidade que se conheceu e se comunica virtualmente, unidos em torno de uma paixão comum, o forró tradicional.

Quer saber mais da nossa história?
Continue navegando neste portal.

Um grade abraço,
DJ Ivan

Facebook