Luiz Gonzaga – Xaxando e Cantando em filme

Recebemos do João Gabriel, de Niterói – RJ a sugestão de divulgar um site que visa reunir todas as informações, videos, fotos etc. sobre o rei do baião, o Gonzagão.

‘Luiz Gonzaga, o rei do baião, participando do filme “Hoje o galo sou eu”, de 1958. Cantando e xaxando a música “Olha a Pisada’ (Luiz Gonzaga – Zé Dantas).’

Esse é um dos videos que o site disponibiliza, para ver mais sobre, acesse o site Luiz Lua Gonzaga.

CD – Saldanha Rolim – Forró do Caipira Pop

saldanha-rolim-capa

Uma capa estilo década de 1980 no finzinho dos anos 1990, mas o que me chamou a atenção, foi o repertório e seus compositores. O disco começa com “De coração virado” do Miltinho Edilberto, “Nóis é jeca mais é jóia” de Juraíldes da Luz e passa por “É madrugada” e “Eu sou o estopim” de Antonio Barros, até composições de Zeca Baleiro e Rita Ribeiro, entre outras próprias.

“O cantor e compositor Saldanha Rolim pertence a uma segunda geração de cantores e compositores nordestinos, que no Inicio da década de 80, se lançaram na região sul do País. Cearense de Parambu, e criado em São Luiz do Maranhão, já aos dezessete anos de idade ele participava de movimentos culturais estudantis no Nordeste, especialmente no Maranhão e Ceará.”(Trecho inicial do release do artista)

saldanha-rolim-verso

Os arranjos e a mixagem trazem um forró um pouco mais pra frente, com a bateria em evidência e as vezes uma leve puxada para o reggae nos xotes. Sanfonas de Cézar do acordeon, destaque para “Bela menina” e para “Cacimba do meu amor”, ambas do Saldanha Rolim em parceria com Saulo Laranjeira.

Saldanha Rolim – Forró do Caipira Pop
1998 – Dubas Música

01 – De Coração Virado (Milton Edilberto)
02 – Nóis é Jeca Mais é Jóia (Juraildes da Luz)
03 – Batom (Saldanha Rolim e Gereba)
04 – Tô (Zeca Baleiro e Rita Ribeiro)
05 – Meu Pê de Murici (Saldanha Rolim e Erivaldo Gomes)
06 – É Madrugada (Antônio Barros)
07 – Bela Menina (Saldanha Rolim e Saulo Laranjeira)
08 – Forrozinho à Toa (Chico Amaral)
09 – Sou o Estopim (Antônio Barros)
10 – Pelada (Pedro Luís)
11 – Cacimba do Meu Amor (Saldanha Rolim e Saulo Laranjeira)
12 – Pimenta Morena (Saldanha Rolim e Saulo Laranjeira)

A gravadora resolveu re-editar e vender esse CD novamente, então pediu pra ser retirado do download gratuito, ficam aqui as informações de catálogo

o “Forró do Caipira Pop” já está à venda no itunes

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Marinês – Marinês e sua gente

marines-frente

Esse é o priemiro disco da Marinês lançado pela RCA Victor, de 1960. O áudio é uma colaboração do Thiago Silva, lá de Recife – PE e as capas são mais um salvamento que o DJ Vinícius de Belo Horizonte – MG nos mandou, ele as conseguiu com um amigo dele, o Chiquinho Barros, mineiro residente, também em Recife – PE.

A contra capa guarda um texto muito interessante sobre o início da carreira da Marinês, de seu casamento com Abdias, da sua saída do nordeste para o Rio de Janeiro, até da origem de seu apelido, enfim, não conseguirei resumi-lo em tão pouco espaço, mas vale a pena ler. Na foto da capa, deduzi que o cabra da esquerda deva ser o Chiquinho, cunhado da Marinês, que está ao centro, e ao lado direito Abdias, seu marido.

marines-verso

‘Aviso importante – Esta é uma gravação de alta fidelidade “New orthophonic”, projetada para o phonógrafo de hoje ou de amanhã. Tocada no aparelho que o ouvinte possui atualmente, oferece a melhor qualidade de reprodução. Tocada no fonógrafo estereofônico, oferecerá fidelidade ainda mais brilhante, mais real. Você pode comprar hoje, sem receio de obsoletismo no futuro.’ (Texto extraído da contra capa)

Marinês – Marinês e sua gente
1960 – RCA Victor

* 01. História de Lampião (Onildo Almeida)
* 02. Povo bravo (Wilson Rocha – Onildo almeida)
* 03. Trem da central (Mary Monteiro – Gordurinha)
* 04. A banda do Zé (Adelino Rivera – Antonio Barros)
* 05. Carestia (Onildo Almeida)
* 06. Viúva nova (Reynaldo Costa – Juvenal Lopes)
* 07. Chegou São João (Zé Dantas – Joaquim Lima)
* 08. Do lado de lá (Adelino Rivera – Antonio Barros)
* 09. Alô Paraíba (Mary Monteiro – Gordurinha)
* 10. Os ói de Anabela (Julinho – João do Vale)
* 11. Saudade do nordeste (Antonio Barros – Aleixo Ourique)
* 12. Depois da Asa Branca (Antonio Barros)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Pereirinha e sua gente com Antonio Carlos e Noemy Cavalcanti – Vamos dansar a quadrilha? e casamento da Rosinha

capa-vamos-danaar-a-quadrilha

Colaboração do Goes, ele disse:
‘Esta obra é muito importante. Tem a participação de Antonio Carlos, Matinhos e Geraldo Alves, grandes humoristas brasileiros. No seu bojo se encontram a cultura e a musica nordestinas que, atualmente, infelizmente tem sido desprezada por uma imensa parte dos brasileiros. Vamos ouvi-la e degustá-la. Afirmo que vale a pena, pois é criativa, alegre e estimulante.’

contracapa

Um disco épico, destaque para a grafia do título, na capa, e para o fato de termos apenas uma faixa de cada lado, cada uma com mais de 10 minutos. Outros comediantes que participaram da gravação: Matinhos, Altivo Diniz, Geraldo Alves, Selma Lopes e Leila Miranda

Pereirinha e sua gente com Antonio Carlos e Noemy Cavalcanti – Vamos dansar a quadrilha? e casamento da Rosinha
1957 – Odeon

Lado A: Pereirinha e Sua Gente com Antonio Carlos
01. Vamos Dançar a Quadrilha (Pereirinha)

Lado B: Pereirinha e Sua Gente com Noemy Cavalcanti
02. Casamento da Rosinha (Texto Humorístico de Pereirinha)

  • Lembrança do Sertão – Marcha (Pereirinha / J. Diniz)
  • Festa de Casamento – Arrasta-pé (Pereirinha – Marques Silva)
  • Festa da Vovó Geralda – Rancheira (Pereirinha – Zé Pitanga)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Alceu Valença – Anjo avesso

alceu-valenaa-anjo-avesso-frente

No início da década de 1980, com pressão total da mídia para evidenciar os ritmos estrangeiros, o predestinado Alceu Valença emplaca a música “Anunciação”, hoje famosíssima, de sua autoria. Junto com ela vieram também “Rouge carmin” e a faixa título “Anjo avesso”.

alceu-valenaa-anjo-avesso-verso

Sinto falta da sanfona e da zabumba, pra comandar o os arranjos. Interessante o fato do Zé da Flauta ter participado de quase todas as faixas. Participação especial de Clementina de Jesus na faixa “Batendo o tambor” e destaque para o xote “Escorregando no pífano” do Alceu e do Zé da Flauta.

Alceu Valença – Anjo avesso
1983 – Ariola

#01. Marim dos Caetés (Alceu Valença)
#02. Anunciação (Alceu Valença)
#03. Rouge carmim (Alceu Valença)
#04. Balança coreto (Alceu Valença)
#05. Escorregando no pífano (Zé da Flauta – Alceu Valença)
#06. Filhos da fonte (Alceu Valença)
#07. Batendo tambor (Alceu Valença)
#08. Trovoada (Alceu Valença)
#09. Anjo avesso (Carlos Fernando)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Elba Ramalho – Alegria

elba-ramalho-alegria-frente

A Elba Ramalho, durante sua carreira, sempre gravou diversos forrós, sempre com uma qualidade altíssima . Nesse disco não é diferente, um time excelente de músicos e compositores. Cada faixa tem uma combinação diferente de instrumentistas.

Direção artística de Mazola, direção de produção de Aramis Barros, todos os arranjos e regências são de Zé Américo, com excessão para a faixa “Sete cantigas para voar” que tem arranjos, regência e violões de Vital Farias, autor da música.

elba-ramalho-alegria-verso

Participação de Jackson do pandeiro, tocando pandeiro e de Cícero, seu irmão, tocando zabumba, nas faixas “Amor com café” de Cecéu e “No som da sanfona” de Kaká do Asfalto e Jackson do Pandeiro. Participação também de Geraldo Azevedo tocando violões em algumas faixas e acordeon de Zé Américo.

Elba Ramalho – Alegria
1982 – Barclay

#01. Essa alegria (Lula Queiroga)
#02. Dominó (Zé Ramalho)
#03. No som da sanfona (Kaká do Asfalto – Jackson do Pandeiro)
#04. A casca do ovo (Gonzaguinha)
#05. Chego já (Alceu Valença)
#06. Amor com café (Cecéu)
#07. Olhos acessos (Zé Américo – Salgado Maranhão)
#08. Sete cantigas para voar (Vital Farias)
#09. Marcha regresso (Paulo Sauer – Edison Luiz – Moraes Moreira)
#10. Menina do lido (Geraldo Azevedo – Carlos Fernando)
#11. Bate coração (Cecéu)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Zé Alves e seu Conjunto – Conformação

za-alves-capa

José Alves de Queiroz, conhecido artísticamente por Zé Alves, pode ser definido como um artista completo, como atributos, ele é um excelente compositor, instrumentista, sanfoneiro e repentista. Vem de uma família de músicos, seu pai era acordeonista e seu irmão tocava trombone.

Zé Alves nasceu em 1939 na cidade de Anabias, em Alagoas. Durante a adolescência sofreu de inflamação no nervo ótico, o que lhe tirou a capacidade visual. Por volta dos 22 anos, passou a apresentar-se em festas. Formou um trio composto por Manoel dos Santos, o Canário da Zabumba e José Irineu de França no triângulo.

za-alves-contra-capa

Fez sua primeira gravação em 1976, pela Rosicler, intitulado “Conformação”, e esse é o disco postado hoje. Nele temos diversas composições de Zé Alves com destaque para “Reconciliamos”, “Cabelos Grisalhos”, “Choro de Saudade” e a faixa título “Conformação”. Outros grandes compositores fazem parte do álbum, dentre eles, Antonio Pereira que aparece em quatro composições, destaque para “Brincando com Meu Amor” de sua autoria.

(Texto e disco enviados por DJ Rick)

Zé Alves e seu Conjunto – Conformação
1976 – Rosicler

01 – Conformação (Zé Alves)
02 – Minha Saudade (Antonio Pereira)
03 – Lili (Zé Alves)
04 – Reconciliamos (Zé Alves)
05 – Sacudindo em La Menos (Zé Alves)
06 – Brincado com Meu Amor (Antonio Pereira)
07 – Quando Partiste (Antonio Pereira)
08 – Saudade de Carpina (Zé Alves)
09 – Cabelos Grisalhos (Zé Alves – Marco Antonio)
10 – Promessa à Virgem da Conceição (Antonio Pereira)
11 – Choro da Saudade (Zé Alves)
12 – A Causa da Minha Dor (Antonio Pereira)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Dominguinhos – Premio TIM 2008

dominguinhos-e-gil-foto-guilherme-scarpa

Durante a cerimônia do Prêmio Tim de música, Dominguinhos se apresentou ao lado de vários convidados especiais, felizmente registraram aqueles momentos e aqui está para todos nós. Notem ao fundo, tocando zabumba o nosso querido Dió de Araújo, do Trio Xamego e tocando triângulo, Fúba de Taperoá.

dominguinhos-e-ivete-foto-ricardo-leal-photo-rio-news

Essa é uma colaboração do Jirrê, de Salvador – BA, ele fez a gravação direto da TV, notem como a mixagem ao vivo não evidenciou a sanfona como deveria, afinal o homenageado é o maior sanfoneiro que temos.

Dominguinhos ao vivo na tv
2008

01 Sete meninas (Toinho – Dominguinhos)
02

  • Riacho do navio – Flávio José (Luiz Gonzaga – Zé Dantas)
  • Pedras que cantam – Jorge de Altinho (Fausto Nilo – Dominguinhos)
  • Isso aqui ta bom demais – Genival Lacerda (Dominguinhos – Nando Cordel)

03 Lamento sertanejo – Vanessa da Mata (Dominguinhos – Gilberto Gil)
04 Eu só quero um xodó – Gilberto Gil (Anastácia – Dominguinhos)
05 De volta pro meu aconchego – Elba Ramalho (Dominguinhos – Nando Cordel)
06 – Zéze de Camargo e Luciano

  • A vida do viajante (Luiz Gonzaga – Hervê Cordovil)
  • Tenho sede (Anastácia – Dominguinhos)

07 Gostoso demais – Ivete Sangalo (Dominguinhos – Nando Cordel)
08 Asa branca – Oswaldinho do acordeon, Rildo Hora e vários sanfoneiros (Luiz Gonzaga – Humberto Teixeira)

Para baixar essa gravação, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

CD – Trio Forrózão – Na batida da zabumba

Esse é o terceiro CD do Trio Forrózão. Nessa época eles ainda estavam com sua formação original, com o vocalista Bastos, Chupa Cabra no triângulo, Nicodemus no zabumba e Chiquinho Chagas na sanfona. Um álbum repleto de re-gravações de músicas consagradas, além de algumas inéditas.

Participação especial de Elba Ramalho na faixa “É só você querer” de Nando Cordel. A canção “Lisbela” de José Almino e Caetano Veloso, foi composta especialmente para a peça teatral ‘Lisbela e o prisioneiro’, com direção de Guel Arraes.

Destaque para o xote “Represa do querer” de Félix Porfírio e Noel Tavares, gravado anteriormente pelo Flávio José, para a outro xote “Diploma nordestino” de Zezito Doceiro e para o arrastapé “Você caiu do céu” de Nando Cordel.

Trio Forrózão – Na batida da zabumba
2000 – Natasha

#01. Forró veneno (Luiz Wanderley – Aloisio J. Silva)
#02. Bom demais (Jorge de Altinho)
#03. Represa do querer (Félix Porfírio – Noel Tavares)
#04. Qui nem jiló (Luiz Gonzaga – Humberto Teixeira)
#05. Lisbela (José Almino – Caetano Veloso)
#06. Eu piso e você pisa (Anastácio de Oliveira)
#07. É só você querer (Nando Cordel)
#08. A pergunta (Arnaldo Farias)
#09. Diploma nordestino (Zezito Doceiro)
#10. Xodó (Zinho – Parafuso)
#11. Saudade (Bastos – Chiquinho Chagas)
#12. Não vê porque não quer (Bastos – Gavião)
#13. Você caiu do céu (Nando Cordel)
#14. Mineira (Sebastião Rodrigues – João Silva)

Para baixar esse disco, Clique aqui

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Pereirinha e sua gente – São João de outrora

capa-frente

Essa é a primeira colaboração do Jirrê, de Salvador – BA. Pra marcar o dia de Santo Antônio, ai vai um LP repleto de quadrilhas e marchinhas juninas. Ele mesmo mandou o texto abaixo, comentando a postagem.

‘Sylvio Pereira de Araújo — conhecido artísticamente por Pereirinha — nascido no exuberante estado do Paraná e criado na cidade de Ponta Grossa, tendo a felicidade de ser filho de pai e mãe musicistas, veio ao mundo com a alma talhada pêlos domínios da arte. É um enamorado da música e um cultor apaixonado da poesia e, como acordeonista, compositor e intérprete…’ (Trecho extraído da contra capa)

‘Este disco deve ter sido gravado lá pro idos de 1967 ou 1968. A data não foi registrada nas capas nem no vinil, o que se torna uma falha muito grande, pois se perde a referência do ano da gravação.

Eu dancei muitos forrós ao som deste vinil, na vitrola. Tocou tanto que quase a agulha sai do outro lado. Este vinil é muito interessante, principalmente quanto à marcação das quadrilhas. A capa tem muita criatividade e foi digitalizada sem restauração para manter a sua originalidade no tempo.

capa-fundo

Uma outra falha que se observa é quanto à identificação de uma das músicas: a última faixa do lado B, é identificada na contra-capa pelo título “Olho mágico” enquando que no selo do vinil (lado B), essa mesma faixa é identificada como “Olhos negros”.

O lado B é todo um pout-pourri. Destaque para as músicas “Quadrilha para criança” e “A banda” em ritmo de forró.’

Pereirinha e sua gente – São João de outrora
1967 – Equipe

lado A
01. Quadrilha de terreiro (Pereirinha e Paiva Resende)
02. Maxixe sertanejo (Pereirinha)
03. Casamento na roça (Pereirinha e Ivo Marins)
04. Bandeirante (Pereirinha e Manoel Ângelo)
05. São Jão de outrora (Pereirinha e Noemi Cavalcanti)
06. Recordar é viver (Pereirinha e Manoel Ângelo)
07. Cidade da garoa (Pereirinha)

Lado B
08. Poutpourri: Quadrilha para quadrilheiros

  • Essa polca é minha (Pereirinha)
  • O sanfoneiro só tocava isso (Haroldo Lobo – Geraldo Medeiros)
  • Pula a fogueira (Getúlio Marinho – João Bastos Filho)
  • Isso é lácom Santo Antonio (Lamartine Babo)
  • Capelinha de melão (João de Barro – Alberto Ribeiro)
  • Polquinha para quadrilha (Paiva Rezende)
  • Quadrilha para criança (Pereirinha e Paiva Rezende)
  • Quadrilha brasileira (Gerson Filho – José Maria Aguiar)
  • A banda (Chico Buarque de Holanda)
  • Olhos negros (Rodi – adaptação de Pereirinha)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

1 2 3 4

Quem somos

Somos uma rede filantrópica colaborativa de colecionadores e músicos.

Uma comunidade que se conheceu e se comunica virtualmente, unidos em torno de uma paixão comum, o forró tradicional.

Quer saber mais da nossa história?
Continue navegando neste portal.

Um grade abraço,
DJ Ivan

Facebook