Coletânea – Sobe balão que é noite de São João

coletanea-1972-sobe-balao-que-a-noite-de-sao-joao-capa

Colaboração do Antonio José.

Pedi a ele um relato sobre o disco e ele enviou as palavras a seguir:

“…trata-se na verdade do meu primeiro disco. O André Araújo (Negrão dos 8 baixos) falou sôbre mim ao diretor da RGE (Fermata) sr. Shapiro (diretor geral), ele se interessou e mandou me convidar para participar desta coletânea cantando uma música, o que pra mim já era bom demais.

coletanea-1972-sobe-balao-que-a-noite-de-sao-joao-verso

Ao chegar em São Paulo fui apresentado ao Otávio Rodrigues de Abreu (Vendas) e ao Shapiro, eles pediram que eu cantasse uma música qualquer, e pra minha surpresa, eles se encantaram e em vez de participar cantando uma só música, o Shapiro falou com o Marumby (diretor artístico) para que tirasse de quem fosse outras músicas, e que eu teria que gravar 03 faixas, pois eles achavam que eu sendo trabalhado poderia ser um futuro Jackson do Pandeiro.

Imagine a honra que isso me deu, ainda tive que ficar em São Paulo uma semana para participar fazendo côro para os outros colegas (o que ainda me rendeu uma graninha) que participam desta coletanea ‘Sobe balão que é noite de São João’.

Nesse disco quem está no acordeon é o meu amigo particular o mestre Dominguinhos tempos mais tarde fiquei viajando com ele e a Anastácia como músico acompanhante fazendo shows pelo interior da Bahia e daí gravei outros discos que numa próxima postagem eu conto a estória de cada um Ok? Se não meu amigo, não paramos hoje porque ainda sobre este LP tem muitas coisas pra se contar.”

Coletânea – Sobe balão que é noite de São João
1972 – Premier

01. Meu balão (J. Luna – Ivanildo Antonio) Trio Nortista
02. Saindo de fininho (Marumby – André Araújo – Rosalvo Alves) Zé Paraíba
03. Feira do pau (Zé Pequeno – André Araujo) Antônio José
04. Forró do Ceará (Marumby – André Araújo) Negrão dos 8 Baixos
05. Menina linda (J. Nunes – Florisvaldo Nunes) Antônio José
06. Galo de Campina (Edgar Ferreira) Rosalvo Alves
07. Saudade de Bahia (Elias Alves – Júlio Lino) Azulão da Bahia
08. Quero ser Atendido (Carlos Real – Joci Batista) Joci Batista
09. Vai conhecer Penedo (Joci Batista – Arlindo Duarte) Joci Batista
10. Forró do Zé Ribeiro (J. Nunes – Otávio Rodrigues de Abreu) Azulão da Bahia
11. Vivo recordando (Toninho da Paz – Marumby) Joci Batista
12. Meu canarinho voou (Rosalvo Alves) Rosalvo Alves
13. Despedindo-me de mãe (Maurino Sena – Otávio Rodrigues de Abreu) Azulão da Bahia
14. No arraiá tem forró (Zé Pretinho – Elias Alves) Antônio José

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Azulão da Bahia – Xodó alagoano

Embora não tenha achado nenhum registro sobre a história desse Azulão, creio que vale a pena publicar seus discos, pois as músicas tem um balanço muito bom para se dançar, com composições de Joci Batista, Benício Guimarães, Durval Vieira e Broto do Rojão, entre outros.

azulao-ba-verso

Esse é o segundo disco que publicamos do Azulão da Bahia e depois de um tempão recebemos essas palavras da Cristiane, uma de suas filhas:

“Azulão da Bahia nasceu em Nazaré das Farinhas, na Bahia. Tem 10 filhos e faleceu em 1995 no Rio de Janeiro, deixando saudades de parentes e amigos. Sou filha dele, Cristiane.”

Direção artística de Pedro Sertanejo, destaque para o xote “Tabaco bom” de Antonio José e Cleusa Maria e para o forró “Tempero bom” da Cecéu.

Azulão da Bahia – Xodó alagoano
1978 – Itamaraty

* 01. Tabaco bom (Antonio José – Cleusa Maria)
* 02. Chô chô meu canário (Azulão da Bahia – J. Luna)
* 03. Meu velho Cariri (Alexandre Alves – Ulisses silva)
* 04. Rosalina (Alexandre Alves – Protácio Ribeiro)
* 05. Xodó alagoano (Joci Batista – Durval Vieira)
* 06. Uái ôxente (Durval Vieira – Julio Ricardo)
* 07. Tem que rebolar (Benicio Guimarães – Jorge Lins)
* 08. Despedida de amor (Juarez Santiago – Teonas Santiago)
* 09. Boi do Piauí (Alexandre Alves – Zito de Souza)
* 10. Mulher nervosa (Durval Vieira – Broto do rojão)
* 11. Calanguiado (Vicente amar – Antonio Cunha)
* 12. Tempero bom (Cecéu)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Azulão da Bahia – Tráz elas pra cá

capa-frente1

Quando falamos de Azulão, primeiramente todos pensam no Azulão de Caruaru, pois certamete ele foi mais divulgado e suas músicas são mais executadas pelos forrós do Brasil afora.

Porém temos também um outro Azulão, um pouco menos conhecido, mas com um trabalho de ótima qualidade também, se trata do Azulão da Bahia. Dele eu tenho dois discos, esse que posto hoje e um outro também lançado pela Tropicana.

Pesquisando sobre ele, conseguimos descobrir pouca coisa, o apelido todo mundo sabe, mas o nome, nem todo mundo. Tivemos contato com a Gleiciere, uma de suas netas e ela informou que o nome dele é Magno Ribeiro dos Santos.

Nesse disco duas faixas me chamam a atenção em especial, o “Oito do doze” de Zé Pequeno e Azulão da Bahia, e “Carimbó tá na moda”, de Joca de Castro e Isaias Freire.

Azulão da Bahia – Tráz elas pra cá
Tropicana – 1975

01. Trás elas pra cá (Lindolfo Barbosa – Zé Cobrinha)
02. Festa de reis (André Araújo – Zé Pequeno)
03. Vou a Bahia sambar (Florisvaldo Nunes – Zé Patamuté)
04. Adeus São Paulo (Azulão da Bahia – Zé Patamuté)
05. Vou pra Nazaré (Azulão da Bahia – Antonio José)
06. Pedaço de mulher (Lindolfo Barbosa – Julio César)
07. Eu não sou daqui (Zito de Souza – Alexandre Alves)
08. Minha Zabelê (adapt: Gervásio Horta)
09. Oito do doze (Zé Pequeno – Azulão da Bahia)
10. O boiadeiro (J. Luna – Azulão da Bahia)
11. Eu gosto dela (Kim de Oly – Azulão da Bahia)
12. Carimbó tá na moda (Joca de Castro – Isaias Freire)

Para baixar esse disco, clique aqui

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Quem somos

Somos uma rede filantrópica colaborativa de colecionadores e músicos.

Uma comunidade que se conheceu e se comunica virtualmente, unidos em torno de uma paixão comum, o forró tradicional.

Quer saber mais da nossa história?
Continue navegando neste portal.

Um grade abraço,
DJ Ivan

Facebook