CD – Véio Mangaba – 20 Super sucessos das paradas de ônibus

CAPA

Colaboração do Nilton Maia, do Rio de Janeiro – RJ

INTERNO 1

Neste disco, que conta com um bom repertório, o multiartista (ator, dançarino, cantor, compositor e percussionista) Walmir Chagas, o “Véio Mangaba”, figura bem conhecida em Recife, onde recria o pastoril profano, nos traz um passeio pelos ritmos nordestinos, passando inclusive pelo maracatu, o cavalo marinho e o frevo de bloco, sem esquecer daqueles que, não sendo originários do Nordeste, de há muito, por lá, foram adotados: o choro e o samba.

INTERNO 2

Embora, como já dissemos, o repertório interpretado seja homogêneo em qualidade, gostaríamos de chamar a atenção para o belo “Choro de Botequim”, de Egildo Vieira, ex-integrante do legendário “Quinteto Armorial”, aqui muito bem cantado pelo “Véio”.

Véio Mangaba – 20 Super sucessos das paradas de ônibus

01- Água, Festa e Baião (José Airton)
02- Motorista de Táxi (Bubuska)
03- Nêga Tanajura (Bráulio de Castro)
04- Devagar, Conceição (Bráulio de Castro)
05- Chá Amargo x Coca-Cola (José Airton)
06- Bacia D’Água (Bráulio de Castro)
07- Festa na Válzea (Bráulio de Castro)
08- Pobre Trovador (Luiz Queiroga)
09- A Chuva e a Roseira (José Airton)
10- Boi de Carnaval (Walmir Chagas e João Araújo)
11- Vivendo e Aprendendo (Chico Nunes)
12- Voltando Pra Favela (Bráulio de Castro)
13- Questão de Gosto (José Airton)
14- O Astronauta e a Pastora (Walmir Chagas e João Araújo)
15- Casabalada (Walmir Chagas e Sílvio Roberto de Oliveira)
16- Choro de Botequim (Egildo Vieira)
17- Bola na Rede x Roda de Fogo (Bráulio de Castro)
18- Imensos Cordéis (João Araújo)
19- Carro Velho (Heleno Ramalho)
20- E Seja O Que Deus Quiser (João Airton)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

CD – Antologia do Pastoril Profano – Sambada

CAPA p

Colaboração do Nilton Maia, do Rio de Janeiro – RJ.

TEXTO DE ROBERTO BENJAMIN p

Com direção artística e musical (esta em parceria com Beto do Bandolim) de Walmir Chagas, o” Véio Mangaba”, talentoso músico, ator, dançarino, compositor e cantor pernambucano e de quem já postamos o disco “Véio Mangaba e Suas Pastoras Endiabradas”, o presente disco recria, em treze faixas, os sons que embalam as apresentações do Pastoril Profano (ou Pastoril de Ponta de Rua), irmão bastardo do Pastoril de caráter religioso, este encenado por ocasião do Natal e próximo às igrejas de nosso Nordeste.

FICHA p

Com um bom texto de apresentação, de autoria de Roberto Benjamin, Presidente da Comissão Pernambucana de Folclore (ora postado), o disco, com a participação de músicos e cantores de qualidade e mantendo-se fiel ao espírito de tal manifestação de cultura popular, é delicioso e adequado para levantar o astral de qualquer um que aprecie a Música Nordestina, com seu espírito alegre, debochado e quase desbocado.

CONTRACAPA p

Músicos participantes:
Beto do Bandolim: Bandolim e cavaquinho
Alberto Guimarães: Violão de sete cordas
Walmir chagas: Percussão
Xaruto: Percussão
Maurício Santana: Percussão
Moacir: Trombone
Roque Neto: Trompete
Fábio César: Sax tenor
Diego Reis: Acordeom
Maíra Chagas, Paloma Granjeiro e Bárbara Lessa: Vocais

Antologia do Pastoril Profano – Sambada
2007

01- Maxixe pro Tiago (Beto do Bandolim) – Beto do Bandolim
02- Pout Pourri de Chamadas do Velho (Domínio Público) – Pastoras
03- Suvaco de Gambá (Velho Xaveco) – Velho Xaveco
04- Dona Maçu (Domínio Público) – Véio Mangaba
05- Eu Quero É Namorar (Bráulio de Castro) – Bráulio de Castro
06- O Peixe Pacu (Velho Xaveco) – Velho Xaveco e Arlindo dos Oito Baixos
07- Casamento da Pastora (Domínio Público) – Silvério Pessoa e Alessandra Leão 08- No Seu Papeiro (Velho Xaveco – Luiz Cabeça) – Velho Xaveco
09- Vacaria (Domínio Público) – Josildo Sá
10- O Patrão Mais a Patroa (Domínio Público) – Reinaldo de Oliveira
11- O Cara Preta (Velho Xaveco) – Velho Xaveco
12- Vamos Pegar Caranguejo (Bráulio de Castro) – Cinderela e Véio Mangaba
13- Amor de Criança (Domínio Público) – Isaar e Ivanildo Silva

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

CD – Véio Mangaba e suas pastoras endiabradas

CAPA p

Colaboração do Nilton Maia, do Rio de Janeiro – RJ.

Ator, músico, compositor, dançarino, palhaço, velho de pastoril, Walmir Chagas, nome verdadeiro do “Véio Mangaba”, recifense do bairro de São José, entrou para o teatro na década de 70 e participou do movimento Armorial, idealizado pelo escritor Ariano Suassuna. Fez parte do Grupo Circense de Dança Popular, o qual deu origem ao Balé Popular do Recife, onde permaneceu até a década de 80. Em 1977 foi convidado para compor o Trio Romançal, com Antero e Antúlio Madureira. Com o trio gravou um LP (hoje disponível em CD), e apresentou-se pelo Brasil.

FOTO p

Nos anos 80, o teatro voltou a ocupar mais o tempo de Walmir Chagas. Seu personagem mais conhecido, o Véio Mangaba, surgiu em 1996, uma parceria com o compositor e cantor Lula Queiroga, calcado em famosos mestres de pastoril, como o Velho Barroso e o Faceta. Criou, assim, o grupo “Véio Faceta e Suas Pastoras Endiabradas”, com as pastoras típicas do pastoril e músicos, e passou a se apresentar em teatros e em espaços culturais. Nesse mesmo ano, gravou um disco pelo selo Geléia Geral, de Gilberto Gil, disco este lançado em 1997, o qual ora postamos.
Walmir Chagas desde então vem se dividindo entre a música e o teatro, sendo muito conhecido em Recife.
Tem outros CDs independentes, dos quais, em breve, pretendemos postar o muito bom “Vinte Sucessos das Paradas de Ônibus”, mais dedicado ao samba e ao choro nordestinos.

No CD ora postado, Walmir não se restringe aos ritmos e temas característicos do pastoril profano, mas traz, também, o samba nordestino, o maracatu de baque solto, o cavalo marinho e o baião. Ousa, ainda, misturá-los com ritmos de fora (rock, blues, salsa, funk), sem, contudo, descaracterizar os ritmos brasileiros, uma vez que tais ritmos de fora sempre desembocam no que é genuinamente nosso.

verso p

Músicos:
Voz, pandeiro, percussão e tambor de guerra- Walmir Chagas
Percussão e surdo- Xaruto
Percussão, ganzá, pandeiro, gaita de boca e guitarra acústica – Lula Menezes
Vocal- Marciane Rocha
Violão de seis cordas- Maurício Cavalcanti
Baixo elétrico- Gustavo Bigode
Trompete- José Roque
Sax alto- Fábio César
Bateria- Diogo Salcedo
Flügelhorn- José Roque

Há, ainda, as participações especiais, dentre outros, de: Nena Queiroga, Antúlio Madureira, Bubuska, Bozó, Spok, Sinvaldo.

Véio Mangaba e suas pastoras endiabradas
1997 – Warner

01- Na Fulô do Liro (Coco Maracatu) (Domínio Público – Adaptação: Walmir Chagas)
02- Cavalo Marinho de Mariano (Cavalo Marinho Pop) (Domínio Público – Adaptação: Walmir Chagas)
03- Amor de Criança (Bolerão) (Domínio Público – Adaptação: Walmir Chagas)
04- Devagar, Conceição (Coco Rock) (Bráulio de Costa e José Márcio)
05- Adivinhando Chuva/Tê (Baião Carimbó) (Maurício Cavalcanti)
06- Ô Helena/Mulé Rendera (Baião – Pout porri) (Domínio público – Adaptação Walmir Chagas)
07- Mercado de São José (Samba) (Walmir Chagas e Sílvio Roberto de Oliveira)
08- Sonho de Pastoril (Pout porri Blues, Coco e Salsa) (Domínio Público – Adaptação: Walmir Chagas)
09- Amor Paregórico (Samba de Circo) (Maurício Cavalcanti e Marcelo Varella)
10- Cahaça do Pau (Marcha Polca) (Rogério Andrade e Romero Andrade)
11- Periquita da Vizinha (Funk Samba) (Maurício Cavalcanti e Marcelo Vaella)
12- Tesouro (Maracatu Rural) (Maurício Cavalcanti e Marcelo Varella)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Quem somos

Somos uma rede filantrópica colaborativa de colecionadores e músicos.

Uma comunidade que se conheceu e se comunica virtualmente, unidos em torno de uma paixão comum, o forró tradicional.

Quer saber mais da nossa história?
Continue navegando neste portal.

Um grade abraço,
DJ Ivan

Facebook