post image

Pe duro e seu 8 baixos – Machucando o 8 baixos

Colaboração do Lourenço Molla, de João Pessoa – PB

Esse disco já havia sido disponibilizado aqui no Blog, numa coletânea em CD que reunia dois discos.

Acompanhamento de Toco Preto no cavaco e Castanheiro no zabumba.

Pe duro e seu 8 baixos – Machucando o 8 baixos
1981 – Região

01. Pinga Suor (Pé Duro dos 8 Baixos)
02. Aquele de Sempre (Pé Duro dos 8 Baixos)
03. Êta Ferro (Pé Duro dos 8 Baixos / Jorge Paulo)
04. Forró no Brás (Toninho Ribeiro / Chiquinho de Queiroz)
05. Amanhecer do Dia (Pé Duro dos 8 Baixos)
06. Machucando o 8 Baixos (Baú dos 8 Baixos / Toninho Ribeiro)
07. Esquenta Forró (Pé Duro dos 8 Baixos / Joilson)
08. Deixe de Besteira (Zé Benício / Erasmo)
09. Merengão (Toninho Ribeiro)
10. Palhoção (Ormindo Fontes “Toco Preto” / Geraldo Barbosa)
11. Camaçari (Pé Duro dos 8 Baixos / André Araújo)
12. Pé Duro no Forró (Pé Duro dos 8 Baixos)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

David Cruz – O baião que deu

1981-david-cruz-o-baiao-que-deu-capa

Colaboração do Jorge Paulo, O Bandeirante do Norte.

1981-david-cruz-o-baiao-que-deu-selo-a1981-david-cruz-o-baiao-que-deu-selo-b

Pesquisando sobre o David Cruz, não descobri quase nada, além do fato dele ter um homônimo atual que canta rap.

1981-david-cruz-o-baiao-que-deu-verso

Produção artística de Pedro Sertanejo, destaque para a faixa que dá nome ao LP, “O baião que deu” de Roque Sena e Amâncio da Bahia.

David Cruz – O baião que deu
1981 – Região

01. Ana Rita (Tião Baiano / David Cruz)
02. O importante é ser brasileiro (Amaral Souza / David Cruz)
03. O baião que deu (Roque Sena / Amâncio da Bahia)
04. Quero ter você (Amâncio da Bahia / Roque Sena)
05. Moral na lama (Roque Sena / Amâncio da Bahia)
06. Quem ama perdoa (David Cruz / Osvaldo Amorim)
07. Moça sabida (Tião Baiano / Alfredinho)
08. Minha comadre faladeira (Roque Sena / David Cruz / Amâncio da Bahia)
09. Vamos fazer (David Cruz / Chico Caipira / Osvaldo Amorim)
10. Agarradinho (Vavá do Acordeon)
11. Não vou deixar (David Cruz / Ninfa Carvalho)
12. Vem Marly (David Cruz / Magnata / Osvaldo Amorim)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

post image

Jacinto Silva – Gírias do norte

Jacinto Silva começou a sua carreira desde cedo, quando ainda era garoto, com apenas 8 anos em 1942. Fazia apresentações acompanhado por um conjunto regional em feiras e festas da cidade alagoana de Palmeiras dos Indios.

Jacinto Silva foi construindo, através de sua peculiar forma de cantar e compor, uma vertente do côco que se transformou em seu legado pessoal para a música brasileira, o Côco Sincopado. (esse texto foi retirado do texto: Jacinto Silva – O desmantelo que constroi, de Gilson Oliveira)

Nascido em 1933 em Palmeira dos índios-AL, gravou de 1962 a 2000, desse período conseguimos coletar cerca de 20 obras.

Nesse disco ouvimos uma canção na qual se caracteriza claramente o estilo sincopado de se cantar o côco é a que dá seu nome ao álbum.

Jacinto Silva – Gírias do norte
Região – 1981

01. Caderneta de poupança (João Caetano – Adolfo D´modinha)
02. Nordeste sofredor (Ramos Paiva – Genésio Guedes)
03. A profissão de cada um (Juarez Santiago – Alondo D´modinha)
04. Vou a Palmares (Juarez Santiago)
05. Não sou otário (Zé do brejo – Jacinto Silva)
06. São João 2001 (Roberto Peixoto – Djalma da Hi-fi)
07. Gírias do norte (Jacinto Silva – Onildo Almeida)
08. Filosofia no forró (Manuel Alves – Tiago Duarte)
09. Terra do folclore (Ze Lagoa – Jacinto Silva)
10. Sabiá da mata (Ivan Bulhões – Jacinto Silva)
11. Profecia do Padre Cícero (Jacinto Silva – Onildo Almeida)
12. A saia vira balão (João Caetano – Bibio do Acordeon)

Para baixar esse disco, clique aqui

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Quem somos

Somos uma rede filantrópica colaborativa de colecionadores e músicos.

Uma comunidade que se conheceu e se comunica virtualmente, unidos em torno de uma paixão comum, o forró tradicional.

Quer saber mais da nossa história?
Continue navegando neste portal.

Um grade abraço,
DJ Ivan

Facebook