post image

Velho Faceta – Pastoril do Faceta

1978-pastoril-do-faceta-capa

Colaboração do Lourenço Molla, de João Pessoa – PB. Esse é o primeiro da série de 3 discos de pastoril gravados pelo Velho Faceta no final da década de 1970. Participação de Zé Cupido no acordeon, todas as músicas são de domínio público. Pedi a ele que falasse mais um pouco sobre os Pastoris, ele disse:

“O que eu posso acrescentar, é que todos os Pastoris com palhaço que existem hoje, têm no Velho Faceta sua inspiração maior.
A maioria deles imita o Velho Faceta, até o próprio ‘Dengoso’, que é do pastoril ao qual faço parte, o imita e nele se espelha”

1978-pastoril-do-faceta-verso

Na contra capa desse disco há uma opinão da qual compartilho e creio que tem tudo a ver com esse movimento de se conhecer, divulgar, fomentar e, por que não… perpetuar a música e a arte através dos blogs e da internet. É um texto de Hermilo Borba Filho, escrito em 11/01/1973:

“Já que não podemos salvar, como pessoas humanas, estes músicos, estes coreógrafos, estes bailarinos, estes atores, estes cantores, estes poetas, pelo menos tentemos salvar sua arte, dentro de roteiros honestos.

Uma coisa esquisita vai acontecer: o espetáculo morre mas a música e os versos viverão. Isso vai acontecer com o Bumba, o Mamulengo, o Pastoril, o Fandango, o côco, o Reisado, a Chegança, a Taieira, o Bambelô, a Ciranda, o Maracatu, os Caboclinhos e a Cavalhada. Ai esta uma das maneiras para oferecer subsídios para os compositores: o disco.”

No caso atual, o disco, que é a forma de registro e transmissão da informação, é o disco rígido, o HD, a internet, logo, finalmente temos condições de tratar o ‘conhecimento’ como algo público.

Velho Faceta – Pastoril do Faceta
1978 – Bandeirantes Discos

01. Chamada do Velho Faceta (Tradicional)
02.
Apresentação do Velho Faceta (Tradicional)
Os 25 bichos (Tradicional)
03. Marimbondo miudinho (Tradicional)
04. É mais embaixo (Tradicional)
05. Cuidado cantor (Tradicional)
06. O casamento da filha de Seu Faceta (Tradicional)
07. Brinquedinho de taioba (Tradicional)
08. A pulga (Tradicional)
09. Bacurinha (Tradicional)
10. A nossa Mestra tem o pé de ouro (Tradicional)
11. Despedida do Velho Faceta (Tradicional)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Velho Faceta – Pastoril do Faceta vol.2

Essa é uma colaboração do Lourenço Molla, de João Pessoa – PB. Pedi a ele que me falasse sobre o pastoril profano, que está diretamente associado ao forró, pois usa seus ritmos nas suas canções com letras irônicas e/ou de duplo sentido. Ele disse:

“certo; Vou fazer melhor, vou te mandar um LP de Pastoril e um outro de Lapinha. O problema é que aqui no NE tem regiões que se fala Pastoril e Lapinha é a mesma coisa.”

“Em Pernambuco eles têm o Pastoril normal e o pastoril profano. Aqui na Paraíba tem um folguedo chamado Lapinha que é dançado por moças de família, adolescentes e pré-adolescentes, mas também há um outro folguedo que se denomina Pastoril, que é dançado por mulheres da ‘vida fácil’. Este Pastoril é composto por um palhaço e todo elenco das lapinhas só que as músicas são profanas, picantes e são apresentadas em lugares fechados.
Em João Pessoa – PB, tem um grupo de teatro que faz um pastoril diferente, com homens vestidos de mulheres nas mesmas condições.”

“Todas as músicas são de Domínio público.”

“Nasce em Carpina – PE, no dia 8 de janeiro de 1925, Constantino Leite Moisakis. Com esse nome foi registrada uma das figuras mais representativas do pastoril profano de Pernambuco. “Velho Faceta” , como ficou conhecido, morreu em agosto de 1986, depois de ter vivido a glória do pastoril.” (Fonte)

O Velho Faceta gravou 3 LPs em 1978, 79 e 80, lançou uma coletânea em 1981 e fez algumas participações em coletâneas.

Nesse disco, participaram as pastoras: Terezinha (Mestra), Biuzinha (Adriana), Genilda (Contra-mestra) e Cleides (Segunda do Encarnado) e os músicos: Cosme (Triangulo), Ivo (Zabumba), Damião (Pandeiro) e Ednaldo Castanha (Acordeon).

Velho Faceta – Pastoril do Faceta vol.2
1979 – Bandeirantes

1. Jornada da Mestra (Tradicional)
2. Chamada do Velho Faceta (Tradicional)
3.
Boa Noite do Velho Faceta (Tradicional)
Amor de Criança (Tradicional)
4. Dona Maçu (Tradicional)
5. Galinha Preta (Tradicional)
6. O Colchão (Tradicional)
7. Perdoa Sá Dona (Tradicional)
8. Nabo Seco (A Mulher do Cego) (Tradicional)
9. Vacaria (Tradicional)
10. O Maxixe (Tradicional)
11. O Piriquito (Tradicional)
12. Trazai (Tradicional)
13. Catolé (Tradicional)
14. Despedida da Mestra (Tradicional)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Coletânea – O fino do forró

o-fino-do-forra-frente

Essa coletânea que reúne regravações de clássicos imortalizados nas vozes do Gonzagão e do Jackson do Pandeiro.

Arranjos mais leves e refinados, mas sem perder o balanço, excelente mixagem, cavaquinho e violão de 7 cordas, uma combinação belíssima e quase extinta hoje em dia.

o-fino-do-forra-verso

Destaque para “Forró quentinho”, talvez a música menos conhecida desse disco, foi gravada anteriormente pelo Jackson.

Coletânea – O fino do forró
1980 – Bandeirantes

* 01. Vem morena (Zé Dantas – Luiz Gonzaga)
* 02. Que nem jiló (Humberto Teixeira – Luiz Gonzaga)
* 03. Forró quentinho (Almira Castilho)
* 04. Canto da Ema (A. Cavalcante – Aires Vianna – João do Vale)
* 05. Respeita Januário (Humberto Teixeira – Luiz Gonzaga)
* 06. Forró em Limoeiro (Edgar Ferreira)
* 07. Forró de Mané Vito (Zé Dantas – Luiz Gonzaga)
* 08. Clemilda (Edgar Ferreira)
* 09. Forró no escuro (Luiz Gonzaga)
* 10. Ele disse (Edgar Ferreira)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Quem somos

Somos uma rede filantrópica colaborativa de colecionadores e músicos.

Uma comunidade que se conheceu e se comunica virtualmente, unidos em torno de uma paixão comum, o forró tradicional.

Quer saber mais da nossa história?
Continue navegando neste portal.

Um grade abraço,
DJ Ivan

Facebook