post image

Edson Duarte – Homem da perna de pau

Edson Duarte começou sua carreira lançando seu primeiro disco em 1976 pela Tropicana, o Bicho Homem. Nesse primeiro disco ele ainda não carregava o nome Edson Duarte, era conhecido como ‘Pirril’. O primeiro disco em que aparece com o nome de Edson Duarte foi Cheguei pra ficar gravado pela Uirapuru em 1978, um lado é de Edson Duarte e o outro é do Raimundo Nonato.

Esse disco que estamos postando aqui particularmente é um dos que mais nos agrada do artista. Foi gravado pela Uirapuru em 1980 e tras o que foi um dos maiores sucessos do artista, a música Homem da perna de pau.

Edson Duarte – Homem da perna de pau
Uirapuru – 1980

01. De cigarro no bico (Cecéu)
02. Núcleo pra todo lado (Chico Xavier – Abdias)
03. Mania de acabar samba (Cecéu)
04. Maria helena (Edson Duarte – José Luiz)
05. Careca não entra (Severino Medeiros – Adélio da Silva)
06. São João no Ipiranga (Abdias – Sussuanil)
07. O menino, o vizinho e a pipa (Chico Xavier – Edson Duarte)
08. Me dá o radio (Chico Xavier – Pedro Maranguape)
09. O homem da perna de pau (Chico Xavier – Edson Duarte)
10. É problema dela (Edson Duarte – Florival Ferreira)
11. Gente linguaruda (Isve Cavalcante – Ivan Bulhões)
12. Sou feliz (Oscar Barbosa – Antonio Rodrigues)

Para baixar esse disco, clique aqui

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Sivuca – Forró e Frevo

Nascido em Itabaiana aos 26 de maio de 1930, no semi-árido da Paraíba, Severino Dias de Oliveira, conhecido como instrumentista, compositor e arranjador. De família de sapateiros e agricultores, começa a tocar sanfona aos 9 anos de idade.

Aos 15 anos começa a trabalhar, em Recife, na rádio clube de Pernambuco onde recebeu o nome artístico de Sivuca. Aos 18 torna-se aluno do maestro Guerra Peixe e desenvolve suas aptidões como arranjador e compositor.

Em 1950 faz parceria com Humberto Teixeira e grava seu primeiro disco na Continental, com seu primeiro grande sucesso: ‘Adeus Maria fulo’.

Aos 25 vai morar no Rio de Janeiro, e do Rio para o mundo, morou em Lisboa, trabalhando como produtor e arranjador, foi para Paris onde se consagra como músico e aos 34 anos, aporta em Nova Yorque, onde viveu por 12 anos.

Viaja em turnês mundiais, produz trilhas sonoras de filmes e em 1975 casa-se com Glorinha Gadelha, compositora e instrumentista com quem desenvolve um vasto trabalho de composição, com destaque para ‘Feira de Mangaio’. (Informações obtidas no site oficial)

Arranjou e gravou sanfona para diversos artistas do Brasil e do mundo, com destaque para Genival Lacerda que teve a honra de ter alguns álbuns produzidos pelo mestre.

Devoção total a Sivuca, se não o melhor, um dos melhores acordeonistas que o mundo viu, para os menos atentos, o rabisco na capa também é obra dele.

Sivuca – Forró e Frevo
Copacabana – 1980

01 Frevo sanfonado (Sivuca – Glorinha Gadelha)
02 O baile do Bio Laurinda (Sivuca – Glorinha Gadelha)
03 Queixo de cobra (Sivuca – Glorinha Gadelha)
04 Folião ausente (Sivuca)
05 Dançando em Pipirituba (Sivuca – Glorinha Gadelha)
06 Forró e Frevo (Sivuca – Glorinha Gadelha)
07 Fava de cheiro (Sivuca – Glorinha Gadelha)
08 Gostosão (Nelson Ferreira)
09 Asa branca (Luiz Gonzaga – Humberto Teixeira)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

post image

Trio Juazeiro – Vamos Vadiar

Trio Juazeiro é formado por Mocotó, no triângulo e voz, Guilherme na sanfona e Ligeirinho na zabumba. Atualmente é o trio com mais tempo de estrada com a formação original, já são mais de 40 anos tocando juntos.

Ligeirinho é baiano de Santa Luz e nasceu no dia 23 de Dezembro de 1941. Aos 14 anos deixou sua cidade natal e veio para São paulo trabalhar na Barra Funda como tecelão.

Ligeirinho conheceu Guilherme quando começou a trabalhar como relações públicas de vários salões de forró de São paulo. Anos depois conheceram Mocotó, que cantava no forró de Pedro Sertanejo.

A primeira gravação do trio veio em 1967 numa coletânea chamada Uma noite no forró, logo depois veio o primeiro disco do trio, No balanço do forró.

O nome Trio Juazeiro foi escolhido por Zé do Rancho, violeiro dos bons e produtor de discos. A maior razão para a escolha deste nome foi o simbolismo que Juazeiro representa para o norte e nordeste. Juazeiro é uma frutinha amarela, adocicada que dá no pé de Juá.

Esse disco que postamos aqui agora foi produzido por Genival Lacerda e tras dois grandes sucessos do trio. Uma é a música ‘Espelho de barrigudo’ e outra é o ‘Largo do cafunçu’, espero que gostem desse ótimo disco.

Trio Juazeiro – Vamos Vadiar
Chantecler – 1980

01. Espelho de barrigudo (Luiz Santa Fé – Genival Lacerda)
02. Vamos ter arrasta-pé (Jonas de Andrade – Afranio)
03. Dança do sertão (Feliciano da Paixão – Genival Lacerda)
04. Largo do cafunçu (Luiz Vieira – Ubirajara dos santos)
05. Xaxado do chapéu de couro (Azulão do nordeste – Genival lacerda)
06. Vem vem (Assisão)
07. Direito tem quem procede bem (Cicero Constancia – Genival lacerda)
08. Vamos vadiar (Zezinha Oliveira – Graça Gois)
09. Vamos cantar meu povo (J. Santana – Jorge Paulo)
10. Dorme nenem (Gilberto Silva – Ligeirinho)
11. Coqueiro alto (Mathuzalem)
12. Xote da catuaba (Julio Reis – Graça Gois)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

1 9 10 11

Quem somos

Somos uma rede filantrópica colaborativa de colecionadores e músicos.

Uma comunidade que se conheceu e se comunica virtualmente, unidos em torno de uma paixão comum, o forró tradicional.

Quer saber mais da nossa história?
Continue navegando neste portal.

Um grade abraço,
DJ Ivan

Facebook