Joãozinho do Exu – Tem que ter forró

1991-joaozinho-do-exu-tem-que-ter-forra-capa

Colaboração do Maicon Fuzuê, do Trio Araçá. Mais um artista que eu não conhecia, muito bom por sinal. Ta aí, pra quem também não conhecia, Joãozinho do Exú, o forrozeiro do Brasil.

1991-joaozinho-do-exu-tem-que-ter-forra-verso

Direção executiva de João Silva, acordeons de Severo e Joãozinho do Exu, baixo de Tony Fuscão e percussões de Raminho, participação especial de João Silva na primeira faixa, “Mudar pra melhorar” de sua própria autoria.

Joãozinho do Exu – Tem que ter forró
1991 – RBS

01 Mudar pra melhorar (João Silva)
02 Tem que ter forró (João Silva)
03 Tô que tô (Joãozinho do Exu – Ronaldo Queiroz)
04 você não é pra mim (Joãozinho do Exu)
05 Barraca verifique (Joãozinho do Exu – Maromba de Palmares)
06 Queijinho do amor (Antonio Barros – Cecéu)
07 Sanfoninha gostosa (João Silva)
08 Aprendi com o rei (João Silva)
09 Foi bom te rever (João Silva – Elias Lourenço)
10 Forró no céu (Joãozinho do Exu – Maromba de Palmares)
11 Quero a flor (Joãozinho do Exu – Vavá – Antonio Franco)
12 Pras cadeiras rebolar (Joãozinho do Exu – Aciolly Neto)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Zé Calixto – 30 anos de forró

Essa é mais uma colaboração do Lourenço Molla, de João Pessoa – PB. Ele mandou o seguinte recado:

“…acho que esse é o último que eu tenho do Zé. Espero que você não fique triste, porque tudo que tem começo, tem fim. Vamos começar uma nova etapa com Abdias e etc….”

Certo Lourenço, estamos aguardando as pedradas!!!

Produção de Carlinhos Calixto, arranjos de Genario e Zé Calixto, sanfonas de Genário, solo de oito baixos de Zé Calixto e participação especial de Severo Gomes, cantando nas faixas “Tenho esperança”, “Chamego brasileiro”, “Noite enluarada” e “Que falta seu amor me faz”.

Zé Calixto – 30 anos de forró
1991 – Somarj

01 Forró em Cubati (Zé Calixto)
02 Pot Pourri de marchinhas:
Só pra assanhar (Zé Calixto)
De enrolar os dedos (Severino Medeiros – Zé Calixto)
Polquinha brejeira (Zé Calixto)
03 Tenho esperança (Gavião – Carlinhos Calixto)
04 Forró granfino (Manoel Serafim – Sebastião Rodrigues)
05 Chamego brasileiro (Gavião – Carlinhos Calixto)
06 Choromigo (Zé Calixto)
07 Bodocongo (Zé Calixto)
08 Noite enluarada (Batista – Carlinhos Calixto – Severo)
09 Espinha de bacalhau (Severino Araújo)
10 Que falta seu amor me faz (Gavião – José Dauá)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Zenilton – A gemedeira do povo

Esse disco é um dos últimos lançados em vinil pelo Zenilton. Nota-se no canto esquerdo da capa, a inscrição “Vol. 40”, o que nos indica que esse é o quadragésimo trabalho do José Nilton, mas será que contam os compactos e 78rpm ou refere-se apenas a contagem dos LPs?

zenilton-a-gemediera-do-povo-verso

Todas as composições tem autoria do Zenilton, a maior parte em parceria com João Lourenço, apenas a faixa “Mulher não se aluga” que foi composta em parceria com Juarez Santiago. Participação especial de Branca na faixa “Ele e ela” de Zenilton e João Lourenço.

Os arranjos são de Oswaldinho, o que garante a qualidade das gravações desse álbum, quanto as letras, são de duplo sentido, é claro, mas creio que ele até pegou leve nesse disco, comparando ao seu amplo e conhecido histórico.

Zenilton – A gemedeira do povo
1991 – Copacabana

01. Todo castigo é pouco (Zenilton – João Lourenço)
02. Ele e ela (Zenilton – João Lourenço)
03. O resto passa (Zenilton – João Lourenço)
04. Feira do troca troca (João Lourenço – Zenilton)
05. Mulher não se aluga (Zenilton – Juarez Santiago)
06. A natureza está Morrendo (Zenilton – João Lourenço)
07. A gemedeira do povo (João Lourenço – Zenilton)
08. Mentira (João Lourenço – Zenilton)
09. O coco de Jesus (Zenilton – João Lourenço)
10. Mulher não ama Ninguém (João Lourenço – Zenilton)
11. Vitamina D (Genésio Guedes – Zenilton)
12. São João da gente (João Lourenço – Zenilton)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Quinteto Violado – A Missa do Vaqueiro

folder

Em 1976 Luís Gonzaga dividiu o palco da Missa do Vaqueiro com o Quinteto Violado. A partir daquele ano, o grupo passou a se apresentar em todas as edições do evento.

Também em 1976 o grupo levou ao palco e gravou em disco, pela primeira vez, a trilha musical da Missa, composta por Janduhy Finizola para a cerimônia litúrgica. O espetáculo teve cenografia inspirada na literatura de cordel. O palco, em forma de ferradura, simbolizava o espaço original da Missa – o Parque Estadual do Vaqueiro.

O Quinteto voltou a trabalhar o tema da Missa do Vaqueiro em 1991, quando regravou a trilha com uma roupagem contemporânea de arranjos e instrumental. Em 1992, realizou o vídeo Missa do Vaqueiro, com direção de Tizuka Yamasaki. (Texto extraído do Sítio oficial do Quinteto Violado)

capa3

Essa é mais uma colaboração do Jaílson Gonzaga, de Simões Filho – BA. Creio que retirada a partir do Blog Cápsula da Cultura. Ele escreveu as seguintes palavras:

“Que bom que vcs gostaram e publicaram o song book que eu enviei de Hermeto Pascoal, aproveito e agradeço pelo song book do Gonzagão. Desta vez estou enviando Quinteto Violado com A Missa do Vaqueiro, espero que também seja do agrado, abraço”

Regravação da Trilha sonora da Missa do Vaqueiro de 1976, composta por Janduhy Finizola, com a inclusão do poema de D. Helder Câmara: ”Vaqueiro, meu irmão vaqueiro”, em disco comemorativo dos 20 anos do grupo. (Trecho extraído do sítio do Instituto Memória musical Brasileira)

Quinteto Violado – A Missa do Vaqueiro
1991

01. Vaqueiro Meu Irmão Vaqueiro (D. Helder Câmara) – Poema de D. Helder Câmara – Ilustração musical do Quinteto Violado
02.

  • Toada de Gado (Vavá Machado / Arlindo Marcolino)
  • A Morte do Vaqueiro (Nelson Barbalho / Luis Gonzaga)

03. Jesus Sertanejo (Janduhy Finizola)
04. Kyrie Eleison (Janduhy Finizola)
05. Gloria (Janduhy Finizola)
06. O Credo (Janduhy Finizola)
07. Ofertório (Janduhy Finizola)
08. Sanctus Sanctus (Janduhy Finizola)
09. Pai Nosso (Janduhy Finizola)
10. Comunhão (Janduhy Finizola)
11. Canto de Despedida (Janduhy Finizola)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Alcymar Monteiro – O rei do forró

capa

Essa é uma colaboração do Celso Neves, frequentador do blog.

Antônio Monteiro dos Santos, cantor e compositor mais conhecido como Alcymar Monteiro nasceu dia 13/02/1953, no distrito de Ingazeiras, região do Cariri, sul do Ceará. Cresceu cantando envolto por música de todos os lados, é neto de violeiro e sobrinho de sanfoneiro, sua família é originária de Santa Cruz do Capibaribe – PE.

contra-capa

Atualmente tem cerca de 40 álbuns lançados, já gravou junto e teve suas músicas gravadas por grandes artistas como Luiz Gonzaga, Alceu Valença, Zé Ramalho, Elba Ramalho, Sivuca e Dominguinhos, entre outros. Reside em Recife – PE desde de 1985.

A maioria das composições são parcerias do Alcymar, mas uma apenas foge dessa regra, e é ela a música que destaco desse LP, “Buli com tu” de Cecéu.

Alcymar Monteiro – O rei do forró
1991 – Continental

* 01. Vida a dois (Alcymar Monteiro – João Paulo Jr.)
* 02. Sem medo de ser feliz (Alcymar Monteiro – Cicero Monteiro)
* 03. Antigas emoções (Alcymar Monteiro – João Paulo Jr.)
* 04. Buli com tu (Cecéu)
* 05. Você na minha vida (Alcymar Monteiro – João Paulo Jr.)
* 06. Indústria da seca (Alcymar Monteiro – João Paulo Jr.)
* 07. Nem liga pra mim (Alcymar Monteiro – Francisco Cariri)
* 08. Forró lotado (Alcymar Monteiro – João Paulo Jr.)
* 09. Cavaleiro alado (Alcymar Monteiro – João Paulo Jr.)
* 10. Onde anda você (Alcymar Monteiro – João Paulo Jr.)
* 11. Arraiá da capitá (Alcymar Monteiro – João Paulo Jr.)
* 12. Rio salgado (Alcymar Monteiro – João Paulo Jr.)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

João Nunes – São João do bacalhau

joao-nunes-frente

Hoje apresentamos o trabalho de João Nunes, através do LP gravado em 1991 pela Brasil Novo, “São João do Bacalhau”.

Disco de produção de Ligeirinho do Trio Juazeiro juntamente com João Nunes. Nele participam os músicos Nivaldo no Acordeon, Tiziu na zabumba, Cidão na guitarra, Onório dos Santos no triângulo, Aluízio no agogô e no coro Ibeji com as garotas do forró e Aloízio.

joao-nunes-verso

Apesar de ser um disco relativamente novo podemos notar características dos clássicos de duplo sentido, principalmente nos xotes “Seu Rodolfo deu as horas”, “Picanha mau passada” e “Pra cheirar tabaco” assim como no forró “Maria Tapioca”. (Texto o disco enviados por DJ RICK)

João Nunes – São João do Bacalhau
Brasil Novo -1991

01 – Seu Rodolfo deu as Horas (João Nunes)
02 – Festa na Capelinha (João Nunes)
03 – Maria Tapioca (João Nunes)
04 – Lambadiando no Forró (Honório – João Nunes)
05 – Picanha Mau Passada (João Nunes)
06 – São João do Bacalhau (João Nunes)
07 – Prece a N. S. Aparecida (João Nunes)
08 – Forró pra se Enganchar (João Nunes)
09 – Saudade do Pará (João Nunes)
10 – Pra Cheirar Tabaco (João Nunes)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Pimentinha do Forró – Coisa nossa

capa

Tive a oportunidade de obter esse disco na quinta feira passada durante o show do Flávio José numa tradicional casa de forró aqui em São Paulo.

Esse disco trás dois detalhes bem interessantes e que me fizeram pegá-lo. A primeira é que nele encontramos uma composição de um amigo nosso, o Rouxinol Paraíbano que a partir de sexta feira participará do Festival Rootstock 2007.

Outro detalhe é a participação de Benicio Guimarães, pai de outro amigo nosso, o Zé Neto, atualmente zabumbeiro do Trio Araripe que também estará na festa desse feriado.

Esse disco trás um forró pra frente, com uma forte marcação da bateria e do baixo, muito bom mesmo. O arranjo e a regência ficaram a cargo de Oswaldinho e Benício. Destaque para a faixa “Gregos e troianos”, de autoria do Rouxinol e a faixa que tem a participação de Benício Guimarães, “A Filha de Albertina”, de autoria dele com parceria da Pimentinha do Forró.

Pimentinha do Forró – Coisa nossa
Musa Bird´s – 1991

01 – Bate coxa (Pimentinha do Forró)
02 – Coisa nossa (Benício Guimarães)
03 – Virgulino e Maria (Téo Azevedo)
04 – Meu endereço (Durval Vieira)
05 – Natureza divina (José Lanna)
06 – A Filha de Albertina (Benício Guimarães – Pimentinha do Forró)
07 – Vou de forró (Esmeraldo Bispo)
08 – Lambada da cachoeira (Maria Ribeiro)
09 – Gregos e troianos (Rouxinol Paraíbano)
10 – Me derreto no forró (João Caetano)

Para baixar esse disco,clique aqui

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Dominguinhos – É Brasil

capafrente2

Nesse disco de Dominguinhos que escolhi para postar hoje, se encontra um dos xotes mais conhecidos nos dias de hoje, nos forrós aqui do sudeste.

Quem nunca parou para dançar “Onde está você” ao som do inigualável Trio Xamego? Pois é, mas apesar de muitos acharem que essa música é deles a versão original foi gravada nesse LP por Dominguinhos e é de autoria de Zezum.

Nesse LP podemos encontrar também uma outra música de Zezum belíssima, que é “Não me faça surpresa”.

Dominguinhos, é Brasil
RCA – 1991

01. Pouco índio, menos Chico (João Silva – Zé Moco)
02. No puladinho (Nando Cordel – Dominguinhos)
03. É o amor (Dominguinhos – Guadalupe)
04. Pinicando o zóio (João Gonçalves)
05. Gosto de açucar (Nando Cordel – Dominguinhos)
06. Motorista brasileiro (Ed Barbicha)
07. Galope do desejo (Nando Cordel – Dominguinhos)
08. Onde está você (Zezum)
09. Não me faça surpresa (Zezum)
10. Homenagem a Lindu (Dominguinhos – Climério)
11. Vai ter zoeira (João Silva)
12. Nosso chorinho (Dominguinhos)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Gonzagão e Gonzaguinha – Juntos

gonz-frente

“Neste álbum – Gonzagão e Gonzaguinha Juntos – estão reunidas algumas das canções que pai e filho gravaram juntos (A vida do viajante, Mariana, Não vendo nem troco, Eu e minha branca, Pense N’eu e A triste partida); aquelas em que ambos aparecem como parceiros;

gonz-foto

e ainda composições de Gonzaguinha que o velho Gonzagão gravou ao longo da sua carreira (Festa, Pobreza por pobreza, Diz que vai virar e Erva rasteira, todas de 68;

gonz-verso

Lembrança de primavera, de 70; e From United States of Piauí, de 72).” (texto de Francisco Rodrigues, extraído da contra capa do disco)

Gonzagão e Gonzaguinha – Juntos
1991 – RCA

01. A vida do viajante (Luiz Gonzaga – Hervê Clodovil)
02. Mariana (Gonzaguinha – Gonzagão)
03. From United States of Piauí (Gonzaguinha)
04. Não vendo, nem troco (Gonzagão – Gonzaguinha)
05. Eu e minha branca (Gonzaguinha – Gonzagão)
06. Diz que vai virar (Gonzaguinha)
07. A triste partida (Patativa do Assaré)
08. Pense n’eu (Gonzaguinha)
09. Pobreza por pobreza (Gonzaguinha)
10. Lembrança de primavera (Gonzaguinha)
11. Erva Rasteira (Gonzaguinha)
12. Festa (Gonzaguinha)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Trio Sabiá – Gostoso pra danar

O Trio Sabiá nasceu em São Paulo, no final de 1985, mais precisamente no lendário Forró do Pedro Sertanejo, na Rua Catumbi, 183, bairro do Brás. A iniciativa foi do baiano João Davi Cruz, que cantava na casa e resolveu convidar João Oliveira de Almeida, o Tio Joca, irmão de Pedro, para formar um trio. Tio Joca relutou, mas acabou aceitando o convite e convidaram também outro baiano, José Miranda de Lima, o Roxinho, para tocar zabumba. Esse trio, que ainda não tinha nome começou se apresentando no Forró do Pedro.

Em seguida gravaram um tape, que o cantor e compositor Geraldo Nunes encaminhou para a gravadora Arca, editar um LP e lançar o Trio no mercado. Os três componentes já haviam decidido que o trio se chamaria, Os Filhos da Bahia, considerando a mesma origem dos três. Só que quando o Tio Joca foi buscar o disco na gravadora foi surpreendido com a deliberada alteração do nome escolhido. Os produtores da Arca mudaram para, Trio Sabiá, sem consultar ninguém e alegaram que queriam evitar o regionalismo que o primeiro nome sugeria, guiados pelas orientações do marketing. Só que, tanto Tio Joca quanto Davi e Roxinho acabaram gostando do novo nome. E foi como Trio Sabiá que os três rapazes desandaram a tocar o puro forró pé-de-serra.

No final de 1989 o Davi e Rouxinho acabaram deixando o trio. Tio Joca então tratou logo de encontrar dois novos componentes para refazer o Trio Sabiá. Sebastião Lucindo da Silva, o Tião, que assumiu o lugar de Davi como cantor e José Menezes de Bezerra Filho, o Zito que havia conhecido o Tio Joca, em um show do Luis Gonzaga no ano de 1985 na cidade de Monte Santo na Bahia, recebeu o convite para integrar o Trio Sábia, substituindo na zabumba o Roxinho. Com essa nova formação chegaram a gravar três LPs, em 1990, 1991 e 1992.

No final de 1992 o Tião deixou o Trio Sabiá e em seu lugar entrou o sergipano José Aluízio de Jesus Cruz, que conheceu o Tio Joca, através do Oswaldinho do Acordeón, que convidou o Tio Joca e o Zito para participar do coral de um LP que ele iria lançar, logo em seguida ele foi fazer parte do trio. Dando origem a formação em que o Trio Sabiá se encontra até hoje. (esse texto foi retirado do site do Trio Sabiá).

Esse disco que disponibilizamos agora é da segunda fase do trio sabiá, com Tio Joca, Zito e Tião.

Trio Sabiá, Gostoso pra danar
Hermisom – 1991

01. São João tradição (Osvaldo Aragão – Tio Joca)
02. Meu xodó (João Caetano – Mario Gomides)
03. Belezas do sertão (Edson Alves – Carlos Belmont)
04. A procura de alguém (Valderaci Carneiro – Oscar Barbosa)
05. Mulher manequim (Zé Duarte)
06. Me derreto no forró (João Caetano – Abelardo Zeferino)
07. Suor e poeira (Miraldo Aragão – Tião)
08. Amor perfeito (Antonio José – Florisvaldo Nunes)
09. São João pernambucano (João Caetano – Zito)
10. Gostoso pra danar (Tião – Tio Joca – Zito)
11. Brasil de mulher boa (Tiziu – Eugênio)

Para baixar esse disco, clique aqui

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

1 3 4 5

Quem somos

Somos uma rede filantrópica colaborativa de colecionadores e músicos.

Uma comunidade que se conheceu e se comunica virtualmente, unidos em torno de uma paixão comum, o forró tradicional.

Quer saber mais da nossa história?
Continue navegando neste portal.

Um grade abraço,
DJ Ivan

Facebook