Luiz Gonzaga – 70 anos de sanfona e simpatia

luiz-frente

Mais um lindo álbum do Gonzagão, que conseguiu a façanha de sempre lançar ao menos um disco por ano, esse é o de 1983.

Participações especiais de Alceu Valença na faixa “Plano piloto” e de Téo Azevedo na faixa “A peleja do Gonzagão x Téo Azevedo”.

luiz-verso

Arranjos e regências do maestro Orlando Silveira, destaque para o maravilhoso xote “Tamborete de forró” de Artúlio Reis.

Luiz Gonzaga – 70 anos de sanfona e simpatia
1983 – RCA

01. Sequei os olhos (Luiz Gonzaga – João silva)
02. Plano piloto (Carlos Fernando – Alceu Valença)
03. Canto do povo (Jurandy da feira)
04. Casa de caboclo (Heckel Tavares – Luiz Peixoto)
05. Cidadão sertanejo (Luiz Gonzaga – João silva)
06. A peleja do Gonzagão x Téo Azevedo (Téo Azevedo)
07. O Papa e o Jegue (Otacílio Batista – Luiz Gonzaga)
08. Lampião (era besta não) (Solange Veras – Luiz Gonzaga)
09. Saudade do velho (Orlando Silveira – Beatriz Dutra)
10. Projeto Asa Branca (José Marcolino – Luiz Gonzaga)
11. Xengo (Rildo hora – Humberto Teixeira)
12. Tamborete de forró (Artúlio Reis)
13. Forró de Ouricuri (Luiz Gonzaga – João silva)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Compacto – Genival Lacerda

capa

Hoje o disco postado é dedicado a duas grandes pessoas. Uma é o DJ Ivan, um dos maiores fãs e conhecedores da história e das músicas desse maravilhoso artista. A segunda pessoa é o própio Genival Lacerda, que apesar dos seus 76 anos de idade e mais de 50 anos de carreira esta ainda dando um espetáculo no palco. Estará sexta (19/05/2007) fazendo uma apresentação em São Paulo, recomendo a todos compareçam e prestigiem esse artista que sem dúvidas é uma lenda da música brasileira.

O disco postado desse domingo é um compacto simples, gravados pela Copacabana, com dois xotes, ambos com letras bem divertidas.

A primeira faixa, “Mate o Véio”, composta por João Gonçalves e o próprio Genival fala sobre as mulheres modernas, vindo de uma geração onde as mulheres eram muito conservadoras no modo se se vestir e agir, depara-se com a revolução feminina, as mulheres vestem roupas mais aconchegantes fazendo ele, o velho, passar mal em ver essas lindas mulheres.

A segunda faixa o “Jegue do Milionário”, composta por João Caetano e novamente por ele, Genival Lacerda, onde faz uma crítica aos brasileiros (Jégues) que abandonam sua pátria para viver em outros países por questão de status, esquecendo sua origem.

Então vamos conferir o que esse nos disco reserva. (texto escrito por Dj Rick)

Genival Lacerda – Compacto
Copacabana – 1983

01. Mate o veio mate (João Gonçalves – Genival Lacerda)
02. O jegue milionario (João Caetano – Genival Lacerda)

Para baixar esse compacto, clique aqui

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Roberto do Acordeon – Escadaria

roberto-do-acordeon-escadaria-capa

Nascido no Rio de Janeiro, Roberto José Belém dos Santos, o Roberto do Acordeon, foi levado, antes de completar um ano de idade, para Paratibe (PE), onde foi criado pelo avô Euclides, conhecido como “Seu Dudu”.

Aos seis anos de idade, ganhou do avô sua primeira sanfona, de quatro baixos de botão. Aos sete, ganhou a segunda sanfona, de doze baixos. Em pouco tempo, a sanfona de doze baixos tornou-se insuficiente ao seu rápido desenvolvimento no instrumento. “Seu Dudu”, então, comprou uma sanfona de oitenta baixos para o neto. Com a sanfona de oitenta baixos, Roberto começou a tocar nas festas tradicionais de sua cidade e das redondezas. Tocando em circos, em feiras livres, em festas juninas e em pastoris, adquiriu uma experiência que considera fundamental a qualquer sanfoneiro.

Aos onze anos de idade, ingressou num programa infanto-juvenil na Rádio “Jornal do Comércio”, em Recife. O sucesso foi tão grande que Roberto o tocador foi convidado a participar do programa de televisão “Gurilândia Show”, apresentado por Valdemar Garcia.

capa-verso3

O tempo foi passando, e Roberto do Acordeon, já conhecido em toda a região, continuou tocando em forrós, em comícios, em festa de aniversário e de casamento e em batizados. Aos dezoito anos, serviu ao Exército e, em seguida, ingressou na Polícia Militar de Pernambuco. Depois de um acidente em serviço, foi reformado em 1975. Nessa época, Roberto do Acordeon veio passear em Natal, onde vive até hoje. Ao se apresentar na Praça Gentil Ferreira, ao lado de Luiz Gonzaga, despertou o interesse de vários contratantes da cidade e foi convidado para realizar vários shows em Natal.

As portas do mercado foram abertas, e Roberto do Acordeon tornou-se conhecido em todo o RN. Em 1978, Roberto gravou, em São Paulo, seu primeiro LP, intitulado “Roberto do Acordeon e seus cabra da peste”. Em 1980, gravou “Caixão de Gás”, seu segundo LP. (Fonte)

Roberto do Acordeon – Escadaria
Cancan – 1983

01. Meu Rio Grande do Norte (Dobrado – Roberto do Acordeon)
02. Vamos acordar (Pedro Sertanejo – J. Luna)
03. Forró do Araripe (Dominguinhos)
04. Xote do bululu (Roberto do Acordeon)
05. Palhoção (Toco Preto)
06. Forró em Surubim (Oswaldinho)
07. Escadaria (Pedro Raimundo)
08. Homenagem a Abreu e Lima PE (Roberto do Acordeon)
09. Forró em Puxinanam (Zito Borborema)
10. Forró gaúcho (Roberto do Acordeon – Lário)
11. Fole e cavaco (Improviso Roberto do Acordeon – Toco preto)
12. Forró na caiçara (Manoel Sobrinho)

Para baixar esse disco, clique aqui

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Bezerra do Norte – Me dê sorte – Compacto duplo

bezerra-do-norte-capa

Domingo passado escrevi aqui dizendo que aos domingos seria o dia no qual postaríamos os discos de 78 RPM, mas conversando com o Dj Rick, um amigo nosso ele sugeriu que ao invéz de somente 78 RPMs, postássemos também os compactos e discos de 10 polegadas. Achamos muito boa a ideia, e o convidamos para passar a ser o responsável pelos domingos.

Então a partir de hoje aos domingos vocês passarão a acompanhar os discos enviados pelo Dj Rick. Para começar então ele nos enviou um compacto duplo que há tempos eu já procurava.

Vamos todos dar as boas vindas e agradecer ao Dj Rick por se juntar a esse projeto. Pedimos que continuem contribuindo com nosso projeto nos enviando discos e fazendo comentários.

Para aqueles que ainda não conhecem, compacto é um disco de vinil com 3 polegadas e 1/2, aproximadamente 8 cm. Existem dois tipos de compacto, os compactos simples, que contém duas faixas, uma de cada lado, e os compactos duplos, com duas faixas em cada lado, totalizando 4 músicas. Os compactos eram feitos para a divulgação dos artistas em rádios e para o público.

Bezerra do norte é alagoano de Olho D´água das Flores e nasceu dia 2 de Julho de 1948. Sanfoneiro, cantor e compositor de grande talento mudou-se para São Paulo em 1983, onde fez sua primeira gravação pela gravadora Canta Brasil em 31 de Janeiro do mesmo ano.

Desse compacto, destaque para a faixa 2 “Não deixo o meu norte”, um baião de extrema qualidade.

Bezerra do Norte – Me dê sorte
1983 – Canta Brasil

01. Quero que deus me dê sorte (Bezerra do Norte e Sabino Ferreira)
02. Não deixo o meu norte (Bezerra do Norte e Lauro Gomes)
03. Forró do Jitai (Bezerra do Norte)
04. Em olho d´água é assim (Bezerra do Norte)

Para baixar esse disco, clique aqui

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Abdias – Como antigamente

1983-abdias-como-antigamente-frente

Como prometido, aqui está o primeiro disco que nos foi enviado, gostaria de agradecer mais uma vez ao Itamar, que nos enviou o áudio, ao José Everaldo Santana, que nos enviou as capas e a todos que vem colaborando conosco, estamos recebendo diversos arquivos e aos poucos os postaremos.

1983-abdias-como-antigamente-verso

José Abdias de Faria, o Abdias nasceu no estado da Paraíba, e já aos 6 anos de idade tocava sua sanfona de oito baixos mesmo contra a vontade do pai.

Aos 12 anos, passou dos 8 baixos para o acordeom, ingressando como solista na Radio Difusora de Alagoas, onde conheceu Marinês, que viria a se tornar sua esposa. Depois de casados, formaram uma dupla, que ao percorrer vários estados, eis que um deles, Sergipe, na cidade de Propriá, foram apreciados por ninguém menos que Luiz Gonzaga, que os convidou para integrarem sua embaixada do baião. Após 1 ano de excursões, Marinês atingiu o estrelado com o famoso Grupo Marinês e Sua Gente, sendo que no meio dessa gente, estava o Abdias, que por modéstia, não havia gravado nada. Marinês insistiu tanto, que Abdias então, resolveu seguir carreira como solista de 8 Baixos, ficando conhecido como Abdias e sua sanfona de Oito Baixos. (texto retirado do site Taperoa.com)

Abdias também foi durante anos diretor artistico da CBS, tendo sido responsavel pela produção musical de diversos artistas, entre eles a própria Marinês e o Trio Nordestino.

Abdias, Como antigamente
1983 – Copacabana

01. Forró na Minha Terra (Severino Sergio – Adolfinho)
02. Forró de Pé de Bode (Sussuanil / J. B. de Aquino)
03. Abdias Como Antigamente (Bacurau / Abdias Filho)
04. Forró Em Candial (Jorge Mota)
05. No Forró do Ulisses Silva (Bacurau / Abdias Filho)
06. Forró do Marcolino (Abdias Filho)
07. Alegria do Pobre (Sussuanil / Abdias Filho)
08. Agenda Popular (Rosária / Chiquinho de Almeida)
09. Olho D’água Chorou (Antônio Ramos / Morais)
10. Oito Baixo Chorão (J. B. de Aquino / Dorinha)
11. Pra Comprar Fiado (Sussuanil / Abdias Filho)
12. Quadrilha Em Taperoá (Bacurau / Abdias Filho)

Para baixar esse disco, clique aqui

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

1 6 7 8

Quem somos

Somos uma rede filantrópica colaborativa de colecionadores e músicos.

Uma comunidade que se conheceu e se comunica virtualmente, unidos em torno de uma paixão comum, o forró tradicional.

Quer saber mais da nossa história?
Continue navegando neste portal.

Um grade abraço,
DJ Ivan

Facebook