Dolores Duran – Esse norte é minha sorte

1959-dolores-duran-esse-norte-a-minha-sorte-capa

Colaboração do Jorge Paulo, ‘O Bandeirante do Norte’.

1959-dolores-duran-esse-norte-a-minha-sorte-selo-a1959-dolores-duran-esse-norte-a-minha-sorte-selo-b

“Dolores Duran, ou Adiléa da Silva Rocha, nascida em 07/06/1930, no Rio de Janeiro – RJ. Compositora. Cantora. Desde os três anos de idade já cantava. Aos cinco, já participava das festas populares de reisado e do grupo de pastorinhas (saía vestida de anjo), realizadas no bairro.

Aos dez anos, incentivada pelo amigo da família chamado Domingos, resolveu participar do programa de calouros de Ary Barroso (Calouros em Desfile). A pequena Adiléa tirou nota máxima, o elogio de Ary e 500 mil-réis. A partir daí, passou a aparecer em vários programas da época, sempre aos domingos.

1959-dolores-duran-esse-norte-a-minha-sorte-verso

Tinha desesseis anos e passou a usar o nome artístico de Dolores Duran a partir daí. Gravou o primeiro disco em fins de 1951, lançado para o carnaval do ano seguinte,

Em 1956, gravou um de seus sucessos como intérprete, o baião ‘A fia de Chico Brito’, de Chico Anysio. Registrou no mesmo disco o xote ‘Na asa do vento’, de Luiz Vieira e João do Vale. Ainda no mesmo ano, gravou o bolero ‘Zefa Cangaceira’, de Chico Anysio.

Compôs em 1959, lançou o LP ‘Esse norte é minha sorte’, com, entre outras, ‘Saudade ingrata’, de Claudionor Nascimento e Ted Moreno; ‘Quando se tem amor’, de Armando Nunes e Altamiro Carrilho; ‘Esse norte é minha sorte’, de Ruy Duarte e Miguel Gustavo e ‘Prece de Vitalina’, parceria com Chico Anysio.” (Leia o texto na íntegra)

Dolores Duran – Esse norte é minha sorte
1959 – Copacabana

01. Te cuida Zeca (Miguel Gustavo) baião
02. Saudade ingrata (Ted Moreno / Claudionor Nascimento) toada
03. Prece de Vitalina (Francisco Anizio / Dolores Duran) baião
04. Minha toada (Édson França / Dolores Duran) toada
05. Tá nascendo fio (Francisco Anizio / Haydée Paula) baião
06. Zefa cangaceira (Francisco Anizio) baião
07. Quando se tem amor (Altamiro Carrilho / Armando Nunes) toada
08. Não se avexe não (Francisco Anizio / Haydée de Paula) baião
09. Esse norte é minha sorte (Miguel Gustavo / Ruy Duarte) baião
10. Quase louco (Victor Simon) baião

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Jackson do Pandeiro – Jackson do Pandeiro

capa-frente

Colaboração do DJ Dinei, de São Paulo – SP, mais um importante registro da voz do rei do ritmo, Jackson do Pandeiro.

Seu primeiro álbum em Long Play, num disco com 12 faixas, algumas foram lançadas em 78rpm, porém, ao contrário das coletâneas, foram lançadas concomitantemente ou posteriormente ao álbum. Lançado em 1959 é o disco que imortalizou sua voz em um de seus maiores sucessos, senão o maior, “Chiclete com banana” de Gordurinha e José Gomes.

capa-verso

José Gomes, para quem não sabe, é o próprio Jackson. Curiosamente a música é registrada na maior parte das suas re-gravações, como sendo de autoria de Gordurinha e Almira Castilho. O motivo dessa discrepância é que na época, as composições só podiam ser assinadas por dois autores, e teóricamente a música é de autoria dos três.

Destaque para o “Forró na gafieira” de Rosil Cavalcanti e para “Cantiga do sapo” de Jackson do Pandeiro e Buco do Pandeiro.

Jackson do Pandeiro – Jackson do Pandeiro
1959 – Columbia

#01. Forró na gafieira (Rosil Cavalcanti)
#02. Acorrentado (Jackson do Pandeiro – José Bezerra)
#03. Casaca de couro (Ruy de Moraes e Silva)
#04. Leva teu gereré (Jackson do Pandeiro – José Bezerra)
#05. Vou buscar Maria (Jackson do Pandeiro – Severino Ramos)
#06. Baião do bambolê (Antonio Barros Silva – Almira Castilho)
#07. Cantiga do sapo (Jackson do Pandeiro – Buco do Pandeiro)
#08. Lamento cego (Jackson do Pandeiro – NIvaldo da silva Lima)
#09. Forró do surubim (José Batista – Antonio Barros Silva)
#10. Chiclete com banana (Gordurinha – José Gomes)
#11. Penerou gavião (Jackson do Pandeiro – Odilon Vargas)
#12. Quadro negro (Rosil Cavalcanti – Jackson do Pandeiro)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Gerson Filho – Fole de oito baixos

1959-gerson-filho-fole-de-oito-baixos-capa

Colaboração do Jorge Paulo, pelo que tudo indica, esse é o primeiro LP do Gerson Filho, antes dele, apenas um 10 polegadas lançado pela editora Todamérica.

1959-gerson-filho-fole-de-oito-baixos-selo-a1959-gerson-filho-fole-de-oito-baixos-selo-b

Na contra capa tem um texto contando parte da vida do Gerson Filho, abaixo um pequeno trecho que conta o que aconteceu após Gerson desistir da sanfona e de tentar vencer na vida artística, pela segunda vez:

“Acontece que o destino de Gerson Filho estava traçado, quisesse ou não, ele haveria de ser sanfoneiro. Enquanto aguardava condução num ponto de ônibus, entabulou conversa com dois cavalheiros que estavam perto.

Tratava-se justamente da famosa dupla caipira Venâncio e Corumba. Paradoxalmente, Gerson não os conhecia, mas era conhecido por eles! Fizeram amizade, e a dupla logo o convidou a participar de todos os seus shows…”

Fato esse que fez com que Gerson retornasse a vida artística e logo em seguida fosse lançado em nível nacional.

1959-gerson-filho-fole-de-oito-baixos-verso

Embora seja super antigo, já era uma coletânea, que juntou as músicas gravadas um ano antes e no mesmo ano em discos de 78 RPM.

Participações especiais de Chico Anísio e Nancy Wanderley na primeira faixa, “Forró do Zé Lagoa” de Gerson Filho em parceria com Chico Anísio.

Gerson Filho – Fole de oito baixos
1959 – RCA

01. Forró do Zé Lagoa (Gerson Filho / Chico Anísio)
02. Macaco velho (Miguel Lima / Gerson Filho)
03. Galinha arrepiada (Gerson Filho)
04. Tem dó (João Barone / Gerson Filho)
05. Xote da saudade (Florentino Coelho / Armando Costa)
06. Baião da capelinha (Gerson Filho)
07. Nossa polca (Gerson Filho / Aguiar Filho)
08. Segure-dure (Gerson Filho / Otávio Filho)
09. Serenô (Antônio Almeida)
10. Pra livrá de confusão (Miguel Lima)
11. Cuidado menina (Luis de Souza / Manoel P. Nunes)
12. Quadrilha brasileira (Gerson Filho / Aguiar Filho)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

Marinês – Aquarela nordestina

marines-aquarela-nordestina-capa

Essa postagem é uma colaboração do nosso amigo DJ vinícius, de Belo Horizonte. Ele é um dos 5 DJs que apresentará parte de seu acervo no Festival Rootstock 2007.

marines-aquarela-nordestina-capa-traseira

Final de década de 1960, a nossa eterna rainha do xaxado ainda com cara de menina, mas já com a voz forte, de timbre único, características que a imortalizaram dentro da história do forró e da música popular brasileira.

Destaque para o épico xote “Pisa na fulô” e para o baião “Saudades de Campina Grande”.

Marinês – Aquarela nordestina
1959 – Sinter

* 01. Xaxado da Paraíba (Juvenal Lopes – Reinaldo Costa)
* 02. Maria Aurora (João do Vale – Silveira Jr.)
* 03. Cristo do Monte (Wilton Franco – Osmar Navarro)
* 04. Aquarela nordestina (Rosil Cavalcanti)
* 05. Pisa na fulô (Silveira Jr. – Ernesto Pires – João do Vale)
* 06. Que coco é esse? (Maruim)
* 07. Quando o inverno chega (Zé Dantas)
* 08. O arraiá do Tibiri (Silveira Jr. – João do Vale)
* 09. É tamanduá (Jair Silva – Jadir Ambrósio)
* 10. Saudades de Campina Grande (Rosil Cavalcanti)
* 11. O menino do pirulito (João do Vale – Adelino Rivera)
* 12. Segredos do Sertanejo (José Cândido – João do Vale)

Para baixar esse disco, clique aqui.

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.

1 2

Quem somos

Somos uma rede filantrópica colaborativa de colecionadores e músicos.

Uma comunidade que se conheceu e se comunica virtualmente, unidos em torno de uma paixão comum, o forró tradicional.

Quer saber mais da nossa história?
Continue navegando neste portal.

Um grade abraço,
DJ Ivan

Facebook