CD – Trio Forrózão – Trio Forrózão

O grupo foi surgiu no Rio de Janeiro em 1993, e começou tocando na tradicional Feira de São Cristóvão, conhecido reduto nordestino, casualmente, quando Bastos, até então um modesto porteiro de condomínio, resolveu perder a vergonha e colocar o dom que trazia desde menino pra fora, decidiu então cantar em uma barraca a convite de um velho amigo.

Com seis CDs gravados, atualmente sua formação é Sebastião Brilhante, o Bastos (Voz) de Pombal – PB; José Bonifácio, o Zézinho Boni, de Campina Grande – PB (Acordeon); Edson Belo, o Chupa cabra (Triângulo) de Olinda - PE; e Josenaldo Inácio, o Miudinho (Zabumba) de Mamanguape – PB que antes integrava o Trio Jerimum, junto com Ratinho e Zécimar.

Esse é o primeiro disco do trio, gravado ao vivo em 1998 e lançado pelo selo Natasha Terra. Naquele ano o zabumbeiro ainda era Nicodemus e o sanfoneiro Chiquinho. A curiosidade é que o baixo foi gravado posteriormente em estúdio. Com um repertório finamente escolhido, bom de dançar do início ao fim, destaque para “Cabra desmantelado”.

Trio Forrózão – Trio Forrózão
1998 – Natasha

01-Forró da musa (Gilvan A da Silva – Damião M. Bento)
02.Viciado em forró (Agostinho Pereira dos Reis)
03-Os homi da Paraíba (Arlindo – João Tavares)
04-Zé do rock (João Silva – Raimundo Evangelista)
05-Ovo de codorna (Severino Ramos Oliveira)
06-Cabra desmantelado (Sirano)
07-Xote das meninas (Zé Dantas – Luiz Gonzaga)
08-Pequenininha (Assisão)
09-Espumas ao vento (Aciolly Neto)
10-Amei a toa (João Januário Maciel – João Leocádio da Silva)
11-Xote ecológico (Luiz Gonzaga – Agnaldo Batista)
12-Petrolina-Juazeiro (Jorge de Altinho)
13-É bom fazer assim (Parafuso – Zé Pacheco)
14-Casa da saudade (Coroné Caruá)
15-Sou eu sim (Renato Régis – Aluisio Silva – Lucena)
16-É proibido cochilar (Antonio Barros)

Para baixar esse disco, clique aqui

Se estiver com dificuldade para baixar e descompactar os arquivos, tire suas dúvidas em nosso manual “passo a passo”, clique aqui.